Abelhas: o agronegócio precisa de polinizadoras

Você gosta das abelhas?

Elas são vitais para a vida na Terra. E não pense nisso por causa apenas do doce e maravilhoso mel. As abelhas são as principais polinizadoras das plantas.

Dizem os pesquisadores que as abelhas fazem a relação sexual e a procriação do mundo vegetal. Polinizam plantas. Logo, são sagradas para a nossa flora e para os alimentos e tudo o que comemos.

Abelha é sinônimo de vida. E o que está acontecendo com elas no mundo? Diminuindo. A razão? Perda de habitat.

Foto: Página Sustentável

Com o crescimento das cidades e condomínios, a urbanização, os efeitos das mudanças climáticas, e também na agropecuária quando não se faz o uso correto das práticas conservacionistas, diminuímos o habitat das abelhas.

Pois bem. E agora? O doutor pesquisador da Embrapa Soja de Londrina, Decio Luiz Gazzoni, também membro do Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS), se dedica há cerca de cinco anos em um estudo espetacular para o Brasil e o mundo.

E esse estudo está chegando ao final. Conversei com ele, e o Dr. Decio descobriu mais de mil plantas diferentes que são atrativas para as abelhas. Catalogou e está preparando um livro.

E para qual principal objetivo? O Brasil tem o Código Florestal, e o Cadastro Ambiental Rural (CAR). Em todas as propriedades rurais do país haverá necessidade de manutenção ou reconstrução de um percentual da área com a mata nativa.

Então, dessa constatação das abelhas estarem desaparecendo, precisamos e vivemos das abelhas como polinizadoras essenciais do reino vegetal; e temos uma lei que nos obriga a manter áreas nativas, por que não plantar exatamente as plantas altamente atraentes pelas quais as abelhas se apaixonam para a criação de um habitat natural que recrie e preserve esse ser tão prodigioso?

Além de realizar a sagrada polinização, uma multiplicação dos ‘pães’ dentro da vegetação, significa da mesma forma, uma cadeia produtiva de um valor calculado no mundo de mais de 600 bilhões de dólares, e aqui no Brasil um segmento oculto.

Que belíssima obra essa. O pesquisador Decio Gazzoni é também do Conselho Científico da ONG Associação Brasileira de Estudos das Abelhas A.B.E.L.H.A.

É hora de povoar as áreas de preservação das propriedades rurais brasileiras, com essas cerca de mil plantas atrativas para as abelhas; e com isso, proteger a polinização, fundamental para a sustentabilidade integrada da produção brasileira.

José Luiz Tejon Megido é conselheiro Fiscal do Conselho Científico Agro Sustentável.

 

 

Bike Itaú incentiva economia de CO2 na semana da mobilidade
Empreendedores investem em placas fotovoltaicas para reduzir custos com energia elétrica
Veracel usa bagaço de cana como alternativa para gerar energia
Renner utiliza energia solar para abastecimento de lojas