MENU
Líderes empresariais e espirituais se unem para o maior desinvestimento de combustíveis fósseis

Uma coalizão de instituições religiosas anunciou hoje o desinvestimento em combustíveis fósseis. A coalizão composta por 40 instituições concretizam o maior anúncio conjunto de desinvestimento por organizações religiosas até o momento. As instituições estão localizadas nos cinco continentes e representam diferentes campos, desde locais sagrados até entidades financeiras da hierarquia da igreja.

A decisão das instituições religiosas de remover seu apoio aos combustíveis fósseis baseia-se tanto no seu valor compartilhado de proteção ambiental quanto na sabedoria financeira de se preparar para uma economia neutra em carbono.

Em Assis, Itália, terra de São Francisco e lugar profundamente significativo para os 1,2 bilhão de católicos do mundo, três instituições e um governo municipal desinvestiram. O grupo de Assis inclui o Sacro Convento, um complexo de mosteiros e o local sagrado que abriga a tumba de São Francisco, de quem o Papa Francisco tomou seu nome. O Sacro Convento é considerado o lar espiritual de irmãos e irmãs, Franciscanos e Franciscanas de todo o mundo.

Juntamente com o Sacro Convento, a diocese Católica de Assis-Nocera Umbra-Gualdo Tadino também anunciou desinvestimento. A diocese, que inclui mais de 80 mil pessoas e a cidade de Assis, é local de várias peregrinações importantes a cada ano. O Instituto Seráfico de Assis, um centro médico religioso que cuida de crianças especiais também se juntou ao anúncio em conjunto. Em complemento, o prefeito da cidade de Assis anunciou seu desenvestimento em combustíveis fósseis.

Além do desinvestimento na altamente significativa casa de São Francisco, as entidades da igreja em todo o mundo estão afastando-se dos combustíveis fósseis. Na África do Sul, a Arquidiocese Católica da Cidade do Cabo investiu em fundos sociais e éticos. A Conferência Episcopal da Bélgica, que é o braço político da Igreja Católica na Bélgica, também desinvestiu e seus bispos se juntam à diocese Belga do Vicariato de Brabante em Mechelen.

Esses líderes espirituais se juntam a líderes empresariais. Duas instituições financeiras anunciaram seu desinvestimento. O Germany’s Bank für Kirche und Caritas eG (Banco da Igreja e Caritas) é um dos primeiros bancos católicos do mundo a desinvestir em combustíveis fósseis. O banco, que tem um balanço de 4,5 bilhões de euros, está rompendo com o mercado do carvão, além do petróleo de areias betuminosas e de xisto, por ser moralmente imperativo e fiscalmente responsável.

Neste anúncio também se juntou a Oikocredit Belgium, uma instituição financeira ecumênica e uma das maiores fontes de financiamento privado do mundo para microfinanças. A Oikocredit é acompanhada por outras 12 instituições belgas.

Essas instituições são algumas das 40 organizações que desinvestiram. O compromisso conjunto de 40 instituições religiosas é mais que quadruplicar o tamanho do anúncio feito em maio, quando nove organizações católicas desivestiram. No mundo até o momento, o valor total das instituições que se comprometeram a desinvestir dos combustíveis fósseis supera US $ 5 trilhões.

Este anúncio de desinvestimento vem em meio a ação cristã para proteger o meio ambiente durante o Tempo da Criação. O Tempo da Criação é uma celebração de oração e ação pelo o meio ambiente e é abraçada por uma ampla comunidade ecumênica.