MENU
Alstom conquista prêmio com seu trem movido a células de combustível de hidrogênio

A Alstom recebeu o Troféu de Mobilidade pelo Coradia iLint, seu trem movido a células de combustível de hidrogênio, na premiação "Troféus do Futuro" da rádio líder francesa Europe 1.

A premiação "Troféus do Futuro 2018" da Europe 1 reconhece, na França, pesquisadores, estudantes, empresários, escritores, cidadãos e representantes eleitos, tanto homens como mulheres, que, por meio de suas ações, querem fazer as coisas acontecer, contribuindo ativamente para a construção de uma sociedade sustentável e harmoniosa.

O Coradia iLint é o primeiro trem de passageiros de piso rebaixado do mundo movido a célula de combustível de hidrogênio, que produz energia elétrica para a tração. O trem, de emissão zero de poluentes, é silencioso e só emite vapor e água condensada. Este trem combina diferentes elementos inovadores, como conversão de energia limpa, armazenamento de energia flexível em baterias e gerenciamento inteligente de energia de tração e energia disponível. Ele é particularmente adequado para operação em redes não eletrificadas e permite uma operação sustentável do trem, mantendo seu alto desempenho.

"A Alstom está muito orgulhosa de receber este troféu. Nós acreditamos fortemente no futuro dos trens a hidrogênio, uma tecnologia que visa substituir os trens a diesel em circulação nas redes europeias. O Coradia iLint é o resultado de cinco anos de desenvolvimento por nossos engenheiros na França e na Alemanha", afirmou Thierry Best, Chief Operating Officer da Alstom.

Os dois primeiros trens Coradia iLint estão atualmente passando por testes na Alemanha e deverão transportar seus primeiros passageiros no segundo semestre de 2018 na região alemã da Baixa Saxônia, primeira a encomendar 14 trens a hidrogênio.

O trem foi projetado pelas equipes da Alstom na Alemanha em Salzgitter, um centro de excelência para trens regionais, na França, em Tarbes, centro de excelência dedicado a sistemas de tração, e em Ornans, para os motores, com a contribuição das unidades de Villeurbanne e Saint-Ouen.