Fábricas da Nestlé são certificadas pelo bom manejo da água

Com mais de dois bilhões de pessoas em todo o mundo afetadas pela falta de água potável e mais de 630 milhões sem acesso, o manejo da água diz respeito aos esforços pré-competitivos de várias organizações. Do ponto de vista de uma grande empresa de alimentos e bebidas, como a Nestlé, que atua no mercado de água engarrafada, a situação na Cidade do Cabo mostra em que medida a água representa um risco comercial imediato e destaca a importância de empresas demonstrarem liderança em torno da otimização de uso dos recursos hidrícos. 

Parece quase inimaginável que uma cidade internacional como a Cidade do Cabo corra o risco de ficar sem água; porém este não é um caso isolado: São Paulo, Bogotá e Los Angeles, por exemplo, enfrentam escassez de água devido a secas cíclicas agravadas pelo desmatamento e mudanças climáticas. 

"Aprendemos que focar apenas em nossas próprias operações não é suficiente para garantir a resiliência de nossos negócios. Com o passar do tempo, transformamos nossa estratégia hídrica em uma estratégia mais colaborativa, favorecendo o engajamento em ação coletiva no nível das bacias, especialmente em nossa cadeia de fornecimento agrícola. A água é um recurso utilizado por muitas partes interessadas. É somente trabalhando em conjunto que podemos tornar sustentável a gestão local de recursos hídricos", disse  o diretor técnico da Nestlé, Carlo Galli. 

A publicação "Nestlé Commitment on Water Stewardship" traz as áreas-chave do compromisso no manejo de água: eficiência no uso, qualidade da água dispensada, engajamento na agricultura, acesso à água e saneamento, além de esforços de defesa para promover o valor do elemento. "Podemos ter um impacto real em campo, concentrando-nos nestas áreas prioritárias e reportando os resultados de forma transparente", afirma Galli.

Certificação AWS

A Nestlé Waters, uma das empresas que operam sob a marca Nestlé, anunciou recentemente que suas cinco fábricas na Califórnia e sua primeira no Canadá são certificadas pelo padrão Alliance for Water Stewardship (AWS), plataforma de referência para os que estão no setor público, empresas e sociedade civil, e que estejam genuinamente comprometidos em promover e implementar um bom manejo da água.

De 2011 a 2014, a companhia participou do processo, com várias empresas, que foi usado para desenvolver o padrão da AWS, que surgiu da necessidade de estabelecer uma linguagem comum para definir a gestão de recursos hídricos.

"Estamos convencidos de que a obtenção da certificação nos permite comunicar melhor sobre nossas boas práticas. Ela permite que nos afastemos de autodeclarações de bom manejo da água e, em vez disso, temos um processo terceirizado crível com organismos de avaliação de conformidade que chegam aos nossos locais e analisam nossas práticas de forma profunda antes de liberar as certificações da AWS - único padrão para água que foi construído com base em um processo confiável de participação múltipla", conclui o diretor técnico.