Faber-Castell recebe certificado de eficiência energética

A Comerc Esco e Sinerconsult concederam o primeiro certificado de eficiência energética no país para duas unidades industriais da tradicional fabricante de lápis Faber-Castell. As fábricas de São Carlos (SP) e Prata (MG) foram certificadas pelo projeto que substituiu, entre 2016 e 2017, 4.724 luminárias e refletores que usavam lâmpadas a vapor de sódio ou de mercúrio.

“Eficiência energética não apenas contribui para mitigar impactos ao meio ambiente, mas traz, ainda, economia financeira e equipamentos mais adequados. Além disso, a substituição das lâmpadas também alcançou uma maior qualidade de iluminação por ponto, em cerca de 15%, garantindo que a quantidade de luz por metro quadrado continuasse em conformidade com o que é previsto pela legislação vigente”, disse diretor presidente da Faber-Castell, Marcelo Tabacchi.

A companhia, que é carbono neutro desde 2010, também foi certificada pela TÜV Rheinland com base na norma internacional ISO 14064. Ou seja, suas iniciativas em prol do meio ambiente neutralizam o mesmo volume de gases de efeito estufa – ou até mais - que o emitido pelas atividades que conduz. No Brasil, a empresa possui florestas próprias para mitigar suas pegadas de carbono.

“O certificado que lançamos foi criado para permitir a cada cliente conhecer qual é a redução da emissão de gases de efeito estufa obtida com seus projetos de eficiência energética. De posse desses documentos, as empresas poderão comprovar o quanto os seus investimentos contribuem com o esforço nacional de redução de emissão de gases de efeito estufa, participando do debate sobre a consciência energética de uma forma proativa e documentada”, afirma o presidente da Comerc Energia, Cristopher Vlavianos.

O professor doutor Fernando Almeida Prado Jr., sócio da Sinerconsult e responsável pelo desenvolvimento do projeto dos certificados de eficiência energética, explica que “a metodologia usada para o cálculo das reduções de emissão de gases de efeito estufa tem como pressupostos a adesão voluntária, a rastreabilidade das informações, dados auditados, baseados em informações oficiais e a estabilidade dos critérios adotados ao longo do tempo”. A consultoria é a mesma que desenvolveu o certificado da Comerc Energia conferido aos clientes que consomem energia de fonte renováveis.

Metodologia usa protocolo GHG

A Comerc ESCO usa nos seus cálculos a metodologia proposta pelo protocolo GHG, também conhecida como Greenhouse Gas Protocol, que quantifica a emissão de gás de efeito estufa que é evitada. A metodologia é a mais utilizada internacionalmente por governos e empresas com esse objetivo. É compatível com a norma ISO 14.064 e com os métodos de quantificação do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC).

O cálculo do certificado ESCO Comerc Sinerconsult também leva em conta a relação entre a quantidade de energia necessária para a produção de uma determinada quantidade de produtos. As unidades variam conforme o tipo de atividade econômica. “Por exemplo, se uma empresa produz cervejas, os indicadores são ajustados para o total de kWh necessário para produzir um determinado volume de litros de cerveja; da mesma forma, se estamos falando de uma indústria de cimento, a medida será o total de kWh necessário para produzir uma tonelada desse material”, detalha Almeida Prado Jr.