Ford atinge meta de redução global de emissões de CO2 oito anos antes do previsto

A Ford cumpriu sua meta de reduzir as emissões industriais de CO2 oito anos antes do previsto. Em 2010, a empresa estabeleceu a meta de reduzir as emissões de dióxido de carbono das operações de produção em 30% por veículo produzido até 2025. O 19º Relatório Anual de Sustentabilidade da companhia traz resultados significativos: redução de mais de 3,4 toneladas de 2010 a 2017 - o equivalente a emissões de gases de efeito estufa de mais de 728.000 veículos de passageiros rodando por um ano.

Na fábrica de São Bernardo do Campo, água de reuso é filtrada e utilizada no processo produtivo. 

O relatório também tem um capítulo dedicado à América do Sul com as ações desenvolvidas pela Ford na região. No que diz respeito à redução das emissões de CO2, que globalmente diminuíram em 32% - o equivalente a 0,67 tCO2/veículo –, a contribuição da América do Sul foi bem expressiva, chegando a 0,27 tCO2/veículo.

“Estamos orgulhosos do trabalho que fizemos para atingir esse objetivo. Realizamos várias melhorias em nossas operações de manufatura, que tiveram um papel importante para a redução na emissão de CO2”, disse o vice-presidente de Manufatura e Relações Trabalhistas, Bruce Hettle.

Economia de água está entre as iniciativas de destaque no relatório. Em 2017, a Ford Brasil economizou mais de 35 milhões de litros de água potável em suas operações, passando a utilizar 2,82 m³ por veículo ante os 2,98 m³ usados em 2016. Nos últimos cinco anos, o complexo de São Bernardo do Campo diminuiu o consumo em 35,8%, que representa economia de 863,7 milhões de litros.

Uma das ações implementadas para melhoria contínua dos processos de manufatura foi a otimização da água de descarte durante a pintura. A água é armazenada no tanque de coagulação, um reservatório com capacidade para 1,3 milhão de litros, filtrada e, por meio de bombeamento, é utilizada em serviços satélites como a limpeza das grades das cabines de pintura, lavagem de empilhadeiras e teste de infiltração em todos os automóveis e caminhões produzidos. Este processo permite ainda completar os quatro reservatórios do sistema de combate a incêndio que, somados, totalizam 5,4 milhões de litros. Paralelamente, a unidade de São Bernardo possui três reservatórios que são abastecidos com a captação de água de chuva.

Outras ações de redução de consumo foram implementadas em 2017, como o reuso de água nas torres de resfriamento e nos banheiros, que geraram economia equivalente ao consumo de 342 famílias com quatro pessoas no período de um ano – redução de aproximadamente 35 milhões de litros. Já a fábrica de Camaçari obteve redução de 38%.

A íntegra do 19º Relatório Anual de Sustentabilidade está disponível aqui

 

Calendário 2019
Confira as principais dúvidas sobre o sistema solar
Mudanças do clima estão tornando os incêndios maiores, mais quentes e perigosos
Mulheres, inovação e protagonismo