Irlanda acaba de se tornar o primeiro país do mundo a desinvestir em combustíveis fósseis

O Parlamento irlandês aprovou, na última quinta-feira (12), a Lei de Desinvestimento em Combustíveis Fósseis que obrigada o país a se desfazer de seus investimentos em empresas de combustíveis não renováveis. Aprovada com apoio de todos os partidos na câmara baixa, a lei torna a Irlanda o primeiro país do mundo a se comprometer com a retirada de dinheiro público investido em empresas de petróleo, carvão e gás - indústrias que estão contribuindo para as mudanças climáticas.

A lei vai obrigar o Fundo de Investimento Estratégico da Irlanda (ISIF) a vender seus investimentos na indústria de combustíveis fósseis global, que em junho de 2017 estavam na casa dos € 318 milhões distribuídos em 150 empresas em todo o mundo.

                                                                                     Foto: divulgação

"Os governos não cumprirão suas obrigações sob o Acordo de Paris sobre Mudança Climática se continuarem a sustentar financeiramente a indústria de combustíveis fósseis. Países de todo o mundo devem agora seguir com urgência a liderança e o desinvestimento da Irlanda dos combustíveis fósseis", disse o diretor jurídico da Rede Global de Ação Legal (GLAN), Gerry Liston.

A Lei de Desinvestimento em Combustíveis Fósseis resulta de mais de dois anos de trabalho do deputado Thomas Pringle, da ONG Trócaire, e outros grupos da sociedade civil, ativistas e estudantes. “Essa lei vai impedir que o dinheiro público seja investido contra o interesse público, e envia um sinal claro nacional e globalmente de que a ação sobre a crise climática precisa ser acelerada urgentemente, começando com a eliminação dos combustíveis fósseis", pontuou o diretor executivo da ONG Trócaire, Éamonn Meehan.

Cabify adere ao Pacto Global da ONU
Ford inicia produção de van elétrica para entrega StreetScooter
Enel vai expandir parque eólico no Brasil
Pirlimpimpim?