Reutilizar materiais pode ajudar a reduzir impacto ambiental de construções

A sustentabilidade não é mais uma opção. É uma necessidade. A concentração de gás carbônico na atmosfera chegou, em 2017, a níveis nunca vistos em 800 mil anos, segundo estudo divulgado em agosto pela Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos, a NOAA.

Uma das áreas que mais impactam nesse resultado é a construção: ela é responsável por 39% das emissões de CO2 relativas ao uso de energia elétrica. Segundo o relatório de 2017 da ONU Meio Ambiente, é preciso aumentar em 30% a eficiência energética do setor da construção até 2030 para alcançar as metas do Acordo de Paris. Apesar disso, planejamento e consciência nos projetos podem criar construções que reaproveitam recursos e consomem menos energia.

Foto: divulgação

"A sustentabilidade começa na escolha de materiais que tenham menor impacto, que tenham certificado para você saber que eles não são de origem ilegal e de materiais que possam ser reciclados", conta a engenharia florestal e professora do Centro Universitário IESB, Roberta Costa e Lima. 

Existe um grande número de técnicas que podem ser usadas na construção para diminuir os impactos ambientais. Uma escolha inteligente de janelas pode aproveitar melhor a luz natural e diminuir a necessidade de lâmpadas. Telhados verdes refrescam o prédio e ainda ajudam a diminuir a ocorrência de enchentes na cidade, uma vez que eles absorvem a água da chuva.

" Temos ainda outros projetos, como utilizar pallets, pneus e caixas de madeira para melhorar o ambiente. A intenção não é que todo mundo vire naturalista. Nós relacionamos a sustentabilidade com o mundo moderno, com o consumo", disse Larissa de Aguiar Cayres, coordenadora dos cursos de Arquitetura e Design de Interiores do IESB.