Thyssenkrupp está entre as mais inovadoras do Brasil

A Thyssenkrupp foi escolhida, pelo segundo ano consecutivo, uma das cinco empresas mais inovadoras do Brasil no setor de bens de capital, segundo a pesquisa realizada pelo jornal Valor Econômico em parceria com a consultoria Strategy& - que integra a rede da PwC. Em sua quarta edição, o Prêmio Valor Inovação Brasil busca identificar as empresas mais inovadoras do país a partir de critérios estabelecidos para refletir a realidade brasileira.

Neste ano, 216 companhias foram avaliadas e divididas em grupos de diferentes setores, de acordo com seus investimentos em inovação, melhores práticas, novos produtos e soluções, estratégias, entre outros indicadores. O resultado é um ranking formado por corporações que inseriram processos de criação e incremento técnico constantes no cerne das estratégias, planos e metas.

Foto: divulgação

“Para nós, estar novamente neste ranking é a prova de que estamos no caminho certo. Mesmo com um cenário desafiador para qualquer empresa no país, continuamos a investir em soluções inovadoras para nossos clientes. Este reconhecimento mostra uma decisão acertada, visto que em 2018 subimos 13 posições no ranking geral, ao comparar com o levantamento de 2017”, afirma Fernando Nogueira, Head de Desenvolvimento de Negócios para a América do Sul.

Sobre o Prêmio Valor Inovação Brasil

O ranking tem como objetivo avaliar, de maneira consistente e sistemática, as práticas de inovação das companhias que atuam no Brasil em diferentes atividades econômicas. Para isso, são levados em consideração quatro pilares da cadeia de inovação: intenção de inovar, esforço para realizar a inovação, resultados obtidos e avaliação do mercado. O ranking é resultado de uma análise sobre como cada um desses pilares é construído nas empresas instaladas no Brasil e como isso se reflete nas práticas de inovação de cada participante.

Para participar, as empresas deveriam ter receita líquida superior a R$ 500 milhões e pelo menos 5% de capital privado em sua composição acionária. A adesão ao ranking tem sido crescente: a primeira edição contou com a participação de 136 empresas; na segunda, 162. Em 2017 esse número cresceu 20%, para 195 participantes, o que permitiu elevar de 100 para 150 o número de empresas. Em 2018 o número de companhias validadas cresceu para 216 empresas e o número de setores, de 18 para 21.

Calendário 2019
Mudanças do clima estão tornando os incêndios maiores, mais quentes e perigosos
Solvay inaugura fábrica no Brasil e amplia participação na química sustentável
Mulheres, inovação e protagonismo