UTE Pecém reutiliza 23% do efluente na geração de energia elétrica

A EDP Brasil vem implementando projetos voltados à redução do consumo de água e de reuso dos efluentes gerados pela UTE Pecém, localizada em São Gonçalo do Amarante (CE). Com isso, 23% do resíduo gerado – o equivalente a 20 mil metros cúbicos por mês – deixaram de ser descartados e fazem parte do processo de geração de energia elétrica. O projeto recebe um investimento anual de R$ 1,2 milhão, sendo 66% por parte da EDP e 33% da Eneva – empresa que tem participação na produção da usina Pecém II.

O reaproveitamento e tratamento de efluentes foi proporcionado por um sistema de clarificação da água moderno e compacto. Até o fim do ano, a meta da companhia é praticamente triplicar o volume recuperado do recurso, passando de 20 mil para mais de 57 mil metros cúbicos mensais.

                                                                          Foto: divulgação

Outra inovação foi a implantação de um sistema de alta tecnologia, inédito no Brasil, para o tratamento da água de recirculação das torres de resfriamento, a fim de aumentar os ciclos de concentração de 3,5 para 12 vezes, e de reduzir a necessidade de descarte e reposição de água. A iniciativa gerou, ainda, uma redução de até 80 mil metros cúbicos por mês no consumo de água do sistema de resfriamento da Usina. No total, alcançou-se uma economia de 100 mil metros cúbicos mensais.

"A UTE Pecém é uma das mais eficientes do país. Por conta disso, todos os anos investimos em ações para reduzir o consumo de água, diminuindo o impacto no meio ambiente", afirma o diretor técnico, Lourival Teixeira.

As unidades geradoras de Pecém, pertencentes ao grupo EDP, têm capacidade de produção de 720MWh, equivalente a 45% da energia consumida em todo o estado do Ceará.

Link relacionado:

Conferência Novas Tecnologias de Tratamento de Esgotos e Efluentes