Ultragaz recolhe óleo de cozinha usado nas residências de várias cidades

Mais de 900 mil litros de óleo de cozinha usado já foram coletados desde 2014 pelo Projeto Junte Óleo: Ultragaz Coleta e Soya Recicla, fruto de uma parceria entre a Ultragaz, Bunge e Instituto Triângulo. A campanha já está estabelecida São Paulo, Ceará, Bahia, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. 

A cada dois litros de óleo de cozinha usados e entregues nos caminhões da Ultragaz, que circulam pelas ruas de diversas cidades do Brasil, o cidadão recebe duas barras de sabão biodegradável produzidas com parte do que é coletado. O restante é transformado em biodiesel.

Os veículos habilitados para coletar as doações estão equipados com faixas informativas sobre o projeto. Os vendedores entregam para os consumidores da Ultragaz folheto explicativo com todos os detalhes da parceria. Tudo que é arrecadado é encaminhado ao Instituto Triângulo que fica responsável pela produção do sabão e destinação do resíduo para a produção de biodiesel, um combustível renovável e com significativa redução de emissões.

"Nosso objetivo é sensibilizar continuamente a população, conscientizando as pessoas da importância da reciclagem. Com a coleta porta a porta, facilitamos o descarte adequado do óleo e envolvemos diretamente as pessoas em seus lares, o que facilita a participação. Reciclar adequadamente é evitar o impacto do óleo na rede de esgoto", disse o diretor de Marketing da Bunge Brasil, Alexandre Moreno.

Foto: Página Sustentável

Entre 2006 e 2017, o programa atingiu a marca de mais de 5,3 milhões de litros de óleo coletados e reciclados – destes 4,8 milhões foram destinados à produção de biodiesel – e 4 milhões de embalagens da marca Soya recicladas, o que corresponde mais de 80 toneladas de plástico. São 2.835 pontos de coleta distribuídos entre escolas, associações, varejo, hospitais, parques, condomínios e restaurantes. 

Link relacionado:

Conferência Logística Reversa e Gerenciamento de Resíduos

 

Confira as principais dúvidas sobre o sistema solar
Calendário 2019
Mudanças do clima estão tornando os incêndios maiores, mais quentes e perigosos
Mulheres, inovação e protagonismo