Volvo Cars: veículos elétricos devem representar metade das vendas até 2025

Com o compromisso firmado no ano passado de que todos os lançamentos a partir de 2019 serão de veículos híbridos leves, híbridos plug-in ou 100% elétricos, a Volvo Cars planeja vender, até 2025, metade de seus modelos dotados com essa tecnologia. A estratégia posiciona a fabricante sueca como um poderoso participante na China, o maior mercado mundial de carros elétricos.

O governo chinês deseja que esses automóveis respondam por mais de 20% das vendas anuais de carros no país até 2025, o que equivale a mais de sete milhões de veículos. A China é o maior mercado individual da Volvo Cars e, este ano, apresentou um acréscimo de vendas de 23,3% no primeiro trimestre, contribuindo para o crescimento de 14% nas vendas globais do primeiro trimestre da empresa. As vendas de carros da Volvo no país asiático em 2017 superaram 100 mil unidades pela primeira vez.

"Em 2017, assumimos o compromisso de eletrificar nossa gama em preparação para uma era além do motor de combustão interna. Hoje reforçamos e expandimos esse compromisso no mercado mundial líder de carros eletrificados. O futuro elétrico da China é o futuro elétrico da Volvo Cars ", disse o presidente e CEO da Volvo Cars, Håkan Samuelsson.

Atualmente, a Volvo Cars produz o S90 e o S90L T8 na China. Abril marcou o início da produção do XC60 T8, também na Ásia, o que significa que em breve todas as três fábricas da marca no país – Lugiao, Chengdu e Daqing – produzirão carros plug-in híbridos ou elétricos a bateria.

Cabify adere ao Pacto Global da ONU
Pirlimpimpim?
Ford inicia produção de van elétrica para entrega StreetScooter
Enel vai expandir parque eólico no Brasil