Aeroporto Salvador Bahia pretende economizar 2 milhões de m³ com sistema de reuso

A adoção do reuso de água permitirá ao Aeroporto Salvador Bahia economizar 2 milhões de m³ deste recurso na próxima década, o que equivale a 800 piscinas olímpicas, estimativa a ser comemorada neste Dia Mundial da Água, celebrado hoje. Tal resultado será possível porque, em 2018, entrou em operação a nova Estação de Tratamento de Efluentes (ETE), que transforma 100% dos efluentes produzidos no aeroporto em água com qualidade para reuso.

Foto: Divulgação

A estrutura processa diariamente 250m³ de efluentes, mas tem capacidade para tratar até 750m³ no mesmo período. O volume processado deve aumentar de acordo com o crescimento do fluxo de passageiros. Atualmente, a água resultante do tratamento é reaproveitada nas obras em curso no aeroporto (principalmente para a usina de concreto), jardinagem e resfriamento de asfalto. A partir do segundo semestre, com a entrega do sistema de reuso, o reaproveitamento será estendido para os vasos sanitários, atividades dos bombeiros e torres de resfriamento.

"Somos o único aeroporto do Brasil a utilizar membranas de ultrafiltração, uma das tecnologias mais avançadas no tratamento de efluentes, fato que demonstra nosso compromisso com o desenvolvimento sustentável do planeta", relata o gerente do Meio Ambiente do Aeroporto Salvador Bahia, Rodrigo Tavares. 

Com investimento total superior a R$ 7 milhões, a ETE construída no Aeroporto Salvador Bahia opera através de um sistema totalmente automatizado de Membranas de Ultrafiltração MBR (Membrane Bio Reactor) integradas ao sistema de digestão de matéria orgânica por lodos ativados de aeração prolongada.

A Estação de Tratamento de Efluentes tem 99,5% de eficiência, e é composta por várias etapas: separação de sólidos grosseiros, retenção de óleos e gordura, retenção de sólidos finos, controle de PH, remoção de nitrogênio e fósforo. Ao final do processo, os reatores retiram a matéria orgânica e nitrogenada, além de vírus, bactérias e outros microrganismos.

Link relacionado

Conferência Novas Tecnologias para Tratamento de Esgotos e Efluentes

Coopermiti comemora a marca de 2,5 mil toneladas de lixo eletrônico reciclados em 10 anos
Relacionamento com comunidade indígena é um desafio, mas também oportunidade para construção de uma agenda positiva
Temperaturas de março no Alasca alcançam 20°F a mais do que o usual
Waste-to-Energy