Biosev inicia safra 2018-2019 com alta de 17,1% na moagem

A Biosev terminou o primeiro trimestre da safra 2018/2019 com crescimento de 17,1% na moagem, alcançando 11,3 milhões de toneladas. Os Polos Ribeirão Preto Norte com alta de 14,2%, para 4,3 milhões de toneladas, e Mato Grosso do Sul, com avanço de 41,8% e volume de 2,9 milhões de toneladas, foram os destaques.

Esse resultado se deve ao aumento de 29,7% na área colhida e na elevação de 12,7% do processamento de cana de terceiros. O volume de produção, medido pelo ATR Produto, cresceu 17,3% em relação a igual período da safra passada e atingiu 1,358 milhão de toneladas.

Foto: divulgação

Com o objetivo de aprimorar a gestão de ativos industriais e agrícolas, a empresa alterou a composição de seus polos: o antigo Polo Ribeirão Preto foi reorganizado em Polo Ribeirão Preto Norte - com as unidades Vale do Rosário, Continental e MB - e Ribeirão Preto Sul, que abrange as unidades Santa Elisa e Leme. O Polo Ribeirão Preto Sul processou 3 milhões de toneladas de cana no trimestre.

No mix de produtos, o etanol subiu 17,9 p.p e atingiu 64,9%, o maior percentual para o período dos últimos 7 anos, em função da maior rentabilidade corrente frente ao açúcar. Com plantas de cogeração de energia elétrica - que garantem autossuficiência durante a safra e capacidade de gerar energia excedente para comercialização - a companhia gerou 317 GWh para venda no primeiro trimestre da nova safra, um aumento de 13,7%.

A receita líquida, excluindo os efeitos contábeis (não caixa) do “hedge accounting” da dívida em moeda estrangeira, atingiu R$ 1,9 bilhão no 1T19, redução de 2%, em relação ao ano anterior, basicamente, em função da estratégia de carregamento de açúcar. Como destaque, o etanol alcançou receita líquida de R$ 591 milhões no primeiro trimestre da nova safra, um aumento de 9%, decorrente da maior eficiência na produção de etanol e do melhor preço se comparado ao do açúcar.

“Os resultados do primeiro trimestre da safra refletem a nossa estratégia de reduzir custos, ajustar níveis de capex e gerar fluxo de caixa positivo de maneira sustentável. Destaco ainda a rápida alteração de mix garantida pela flexibilidade das usinas, as melhorias operacionais, que somadas ao reperfilamento da dívida e capitalização recentes, fortalecem as condições de continuidade do nosso plano de negócios”, disse o presidente da Biosev, Juan José Blanchard.

ABB apresenta solução de última geração neutra em CO2
Armazenamento Energético em Geração Distribuída
Brasil está em 56º lugar no ranking de iniciativas urbanas sustentáveis
Programa que reciclou mais de 50 milhões de garrafas de vidro ganha escala setorial