EDP vai instalar maior projeto do mundo com adesivos fotovoltaicos orgânicos

EDP e Sunew fecharam parceria, na útlima sexta-feira (8), para instalação de 2 mil m² de Filmes Fotovoltaicos Orgânicos em clientes das suas distribuidoras de energia. Deste total, aproximadamente 600 m² serão instalados na sede da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), localizada no bairro Santa Lúcia, em Vitória (ES). Este será o maior projeto no mundo a utilizar tecnologia de OPV adesivo em fachadas.

Com previsão de início a partir de maio, a iniciativa integra um projeto da EDP para o programa de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que busca desenvolver novas soluções para o setor elétrico. O valor investido será em torno de R$ 5,15 milhões a serem aplicados em instalações de clientes das áreas de concessão da EDP Espírito Santo e EDP São Paulo. O prazo para o desenvolvimento total do projeto é de 20 meses.

Executivos da EDP, Sunew e Findes na assinatura do contrato. Foto: Divulgação

"Este projeto em parceria com Sunew busca dar escala à tecnologia do OPV integrado a adesivos, agregando valor à geração de energia limpa. Por ser versátil e se adaptar à aplicação em fachadas e claraboias de vidro, esta solução permite um uso mais fácil e generalizado, podendo vir a ampliar, num futuro próximo, o portfólio de serviços que a empresa oferece aos seus clientes", disse o diretor da EDP, Fernando Saliba.

Os painéis fotovoltaicos orgânicos são compostos por células capazes de gerar energia elétrica a partir da luz do sol. Além de apresentarem leveza, flexibilidade e transparência, os adesivos se adaptam a diversas estruturas se adequando a locais onde tecnologias tradicionais não se aplicam. No edifício da Findes, a instalação será na fachada de vidro e cobertura.  

"Disseminar a cultura da inovação é uma de nossas missões na Findes. Temos que trazer soluções como painéis fotovoltaicos. A tecnologia é sustentável, tem ganhos econômicos, totalmente em dia com o mundo contemporâneo e o olhar que temos para as futuras gerações", avalia o presidente da Findes, Léo de Castro.

A EDP também fará a implantação de 300 m² na sua loja de atendimento em São Paulo e 400 m² no Parque Tecnológico de São José dos Campos.

"A parceria entre EDP e Sunew visa reafirmar os objetivos de desenvolvimento sustentável de ambas as empresas, aliando geração de energia limpa com design e inovação. Com a produção e instalação de 2 mil m² de OPV, a empresa deixará de emitir cerca de 80 toneladas de dióxido de carbono ao ano. Uma excelente contribuição para a sociedade e seus clientes finais", afirma o CEO da Sunew, Tiago Alves.

Assim como outras tecnologias fotovoltaicas, o painel OPV é capaz de converter luz em energia elétrica e pode trabalhar em conjunto com os painéis fotovoltaicos tradicionais. Algumas vantagens do produto são a redução da temperatura do edifício, diminuindo a necessidade de ar condicionado; bloqueio das radiações infravermelha e ultravioleta; e a facilidade de instalação e manutenção.

"Depois dos drones de monitoramento de redes e postos de carregamento para veículos elétricos, a aplicação de OPV adesivo é mais uma solução inovadora que a companhia traz de forma pioneira ao Espírito Santo", afirma o diretor da EDP, João Brito Martins.

Link relacionado

Conferência Novas Tecnologias de Geração Fotovoltaica

 

Aeroporto Salvador Bahia pretende economizar 2 milhões de m³ com sistema de reuso
Energia solar fotovoltaica ocupa sétima posição na matriz elétrica brasileira e ultrapassa nuclear
Setor sucroenergético impulsiona economia e preservação do meio ambiente no Triângulo Mineiro
FSC reforça a importância das florestas para o desenvolvimento sustentável