Estudo comprova evolução da ecoeficência do sistema de logística reversa

Em um cenário no qual é cada vez mais urgente pensar na importância do consumo consciente de recursos naturais e na gestão do ciclo de vida dos bens e produtos em prol da conservação do meio ambiente, o Sistema Campo Limpo (logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas) é um sólido exemplo de que legislação eficiente somada à dedicação e ao engajamento de todos os elos da cadeia produtiva podem gerar impactos ambientais e econômicos. 

Dados da Fundação Espaço ECO sobre a ecoeficiência do Sistema Campo Limpo mostram que, desde 2002, ano do início das atividades do projeto, até dezembro de 2018, a logística reversa das embalagens de defensivos agrícolas evitou a emissão de 688 mil toneladas de gás carbônico equivalente - se elas tivessem ocorrido mais de 4 milhões de árvores precisariam ser plantadas para compensar essas emissões.

Foto: Divulgação

A destinação correta das embalagens também é responsável por evitar a extração de 1,6 milhão de barris de petróleo e pela economia de energia elétrica suficiente para abastecer 1,5 milhão de residências durante um ano.

“A logística reversa no campo nasceu seguindo o conceito de economia circular desde os projetos-piloto na década de 90, sempre considerando todo o ciclo de vida da embalagem. Desde sua criação, em 2002, o Sistema Campo Limpo destinou de forma ambientalmente correta mais de 500 mil toneladas de embalagens pós-consumo. Cerca de 94% das embalagens plásticas primárias colocadas no mercado são encaminhadas para destinações ambientalmente adequadas: 91% desse total para a reciclagem e o restante para a incineração”, diz Maria Helena Z. Calado, gerente de Sustentabilidade do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV).

O sucesso reflete a adoção do conceito de responsabilidade compartilhada, que foi estabelecido pela Lei 9.974/00 e seu Decreto 4.074/02, com uma legislação que definiu o papel de cada elo da cadeia agrícola – indústria, agricultores, canais de distribuição e poder público, compartilhando responsabilidade entre todos.

Como unidade gestora do Sistema Campo Limpo, o inpEV, representante da indústria fabricante de defensivos agrícolas, promove ações de educação e conscientização, especialmente junto a agricultores que devem devolver as embalagens lavadas e inutilizadas nas mais de 400 unidades de recebimento em todo o país.

Link relacionado

Conferência Waste-to-Energy

Siemens impulsiona transição energética no Brasil
NeoSolar e Schneider Electric firmam parceria para fomentar eletromobilidade no Brasil
ICMS Ecológico pode ser fonte de renda e financiador de sistema de proteção ambiental nas cidades da Mata Atlântica
Inmetro disponibiliza serviço de calibração para fonte eólica