Frota de veículos elétricos cresce aumentando demanda por infraestrutura e gerando novas oportunidades no setor

O Brasil tem acompanhado o crescimento mundial da frota de veículos elétricos. Embora ainda não se compare a países referência como Noruega, China e Alemanha, o Brasil atingiu recorde nacional em 2018 com a venda de cerca de 4 mil veículos - entre elétricos e híbridos -, um aumento superior a 20% em comparação com 2017, de acordo com os dados compilados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

A NeoSolar tem acompanhado esta tendência de perto: foram cerca de cem carregadores instalados, tanto para uso individual (em residência) quanto para uso coletivo como shoppings, coworking e empreendimentos residenciais e comerciais.

Foto: Página Sustentável

"Identificamos uma oportunidade na área de infraestrutura de veículos elétricos em 2016 e, desde então, a demanda só cresce". Afirma o sócio-diretor da empresa, Raphael Pintão. "Em 2018, esse segmento já representou 3% do faturamento total da NeoSolar, em um ano em que superamos os 60% de crescimento total. Acreditamos que esse ano, mesmo projetando um crescimento total de pelo menos 40%, a participação dos veículos elétricos deve aumentar", acrescenta.

As projeções indicam que em um futuro breve os veículos elétricos serão realidade no mundo e também no Brasil. O governo tem incentivado a adoção de tecnologias que aumentem a eficiência energética. Em dezembro de 2018, foi sancionado o novo programa de incentivos para montadoras no Brasil, o Rota 2030. Entre os benefícios, está a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para os modelos movidos à eletricidade. Atualmente, de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), circulam no país 10 mil veículos - juntando elétricos e híbridos -, mas segundo as projeções da EPE (Empresa de Pesquisa Energética), em 2026, essa frota deve aumentar para, aproximadamente, 360 mil veículos. Isso exige cada vez mais equipamentos e soluções compatíveis que preservem o meio ambiente, ofereçam uma carga rápida e também diminuam os custos com energia elétrica.

Os carregadores podem ser conectados à rede elétrica comum, sendo necessária apenas a adaptação elétrica do local para o equipamento. Porém, também é possível produzir o próprio combustível empregando energia 100% limpa. A Neosolar oferece, por exemplo, um modelo chamado CarPort, que basicamente é uma garagem ou cobertura feita com painéis solares, vinculada a um inversor de carga e ao próprio carregador. Dessa forma, a energia é injetada na rede pelos inversores, utilizada pelos carregadores e, então, transferida para o veículo. Há também a possibilidade de que as placas sejam instaladas sobre o telhado da residência.

"A quantidade de painéis solares para abastecer o carro vai depender da radiação solar da região, da eficiência dos painéis, do carro e de seu padrão de uso, mas de maneira aproximada, um carro consome o equivalente à geração de dois a seis painéis solares de 2 metros", afirma Pintão. "O melhor de tudo é que quando trocar de carro seu combustível já estará garantido, por pelo menos, 25 anos!", ressalta.

A empresa de soluções em energia solar, com o objetivo de fomentar o setor, investiu também na formação de mão de obra qualificada e abriu, no último ano, dois cursos relacionados a veículos elétricos em seu centro de formação. O sócio-diretor comenta que 2018 caracterizou-se pelo crescimento em relação à venda e instalação de carregadores para veículos elétricos, mas, principalmente, pela adesão significativa de alunos nos cursos ministrados relacionados a este segmento: "Nossa meta para 2019 é justamente consolidar a atuação em infraestrutura para veículos elétricos, investindo em mão de obra e novos produtos", conta.

A empresa também conta com um Eletroposto em seu centro de treinamento que pode ser usado por qualquer pessoa que deseje abastecer veículos elétricos e híbridos, sem custo algum.

 

Aeroporto Salvador Bahia pretende economizar 2 milhões de m³ com sistema de reuso
Setor sucroenergético impulsiona economia e preservação do meio ambiente no Triângulo Mineiro
FSC reforça a importância das florestas para o desenvolvimento sustentável
Energia solar fotovoltaica ocupa sétima posição na matriz elétrica brasileira e ultrapassa nuclear