Instalação de carregadores de veículos elétricos cresce no Brasil

Os veículos elétricos já são uma realidade próxima para os brasileiros. Um indicador disso é o crescimento da instalação de postos de recarga em locais comerciais e rodovias do país, implementados por iniciativas privadas.

Estas, por sua vez, estão se unindo de diversas formas, a fim de potencializar o crescimento do mercado de mobilidade elétrica. É o caso da Neosolar Energia e o Grupo Moura. Ambas acabam de fechar uma parceria na instalação de projetos relacionados à recarga de veículos elétricos.

Através da parceria, espera-se agilizar a oferta de pontos de abastecimento pelo país.
Foto: Página Sustentável

A partir de agora, a Neosolar, que atuou em mais de 100 novos pontos de recarga para veículos elétricos pelo país, contará também com a Rede especializada em baterias industriais da Moura como parceira para instalação dos seus projetos comercializados.

"Unindo nossas expertises, da NeoSolar com a parte técnica e comercial; e da Moura, com sua ampla cobertura para instalação, nos fortalecemos e colaboramos para que a sociedade se prepare mais rapidamente para receber os veículos elétricos, já que sabemos que infraestrutura é o segredo para que esse mercado se desenvolva”, diz o sócio diretor da Neosolar, Raphael Pintão.

A Moura oferece a seus clientes, de forma gratuita, um pacote completo e único no Brasil: de venda de baterias industriais originais de fábrica à logística reversa desses produtos, passando agora a atuar no novo front da implantação da infraestrutura para veículos elétricos.

A primeira estação instalada pelas empresas fica localizada na Reserva do Paiva, município pernambucano do Cabo de Santo Agostinho. Para os próximos meses, serão instaladas novas unidades em Pernambuco e também no Ceará.

"Escolhemos o caminho das parcerias estratégicas e da formação de uma equipe técnica qualificada. A parceria é fundamental para consolidar a Moura como preparada para oferecer as tecnologias mais avançadas para eletrificação veicular, estando presente em todas as formas de geração de energia para esse mercado promissor. Das baterias à infraestrutura de carregamento", ressalta o gerente geral da Rede, Carlos Pessoa.

Outros indicadores de crescimento, fora os projetos e grandes parcerias que vêm do setor privado, são os incentivos, como o Programa Rota 2030 do governo federal, que pretende fomentar a produção nacional e diminuir os custos de veículos movidos à eletricidade. Além do programa, a aprovação da resolução normativa 819/2018 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que passa a administração de redes de carregamento para a iniciativa privada, possibilita o livre mercado e a concorrência, barateando o custo. Segundo estudo da consultoria americana Mckinsey, 30% da frota brasileira terá algum tipo de eletrificação até 2030.  

Shopping Parque da Cidade adota inovação em sistemas de gestão da água
Projeto fortalece posição estratégica do etanol
Transformar cidades em um lugar melhor para viver: o futuro sendo construído hoje
Encontro no Sesc Avenida Paulista discute os caminhos do fotoativismo