Klabin investe na construção de planta piloto para reforçar área de pesquisa e desenvolvimento

A Klabin anunciou recentemente a aprovação de um aporte de R$ 32 milhões para o seu programa de pesquisa e desenvolvimento, que envolve a construção de um Parque de Plantas Piloto, na unidade Monte Alegre, em Telêmaco Borba (PR). Trata-se de um empreendimento que permitirá simular uma unidade fabril, onde serão realizados estudos e testes em frentes de pesquisa como a celulose microfibrilada (MFC), que futuramente será incorporada às linhas de produção de papel da companhia, potencializando melhor qualidade e resistência aos produtos.

Em 2017, a companhia inaugurou um moderno Centro de Tecnologia, capaz de produzir uma gama de produtos de base florestal e realizar simulações das linhas de produção das fábricas, antecipando tendências e criando tecnologias e aplicações sustentáveis. “Tudo o que realizamos dentro do nosso Centro de Tecnologia é em escala laboratorial. Pouco mais de um ano após sua inauguração, atingimos um nível de maturidade de desenvolvimento que torna necessária a produção de alguns materiais em maior escala, permitindo testes industriais prolongados. Daí a necessidade da criação de um Parque de Plantas Piloto, que deve entrar em operação no quarto trimestre de 2019”, explica o , diretor de Tecnologia Industrial, Inovação, Sustentabilidade e Negócio Celulose, Francisco Razzolin.

Foto: Página Sustentável

Ano passado, a empresa também anunciou a aquisição de 12,5% da startup israelense Melodea Bio Based Solutions, pioneira na tecnologia de extração de celulose nanocristalina (CNC), produzida 100% a partir de fontes renováveis. “O Parque de Plantas Piloto reforça a nossa orientação para o desenvolvimento de soluções bioeconômicas, que valorizam o uso responsável, eficiente e sustentável dos recursos”, ressalta Razzolini.

KLACUP BIO

Alinhada às grandes tendências de comportamento e atenta aos anseios do consumidor, a Klabin inovou com o papel cartão, específico para o mercado de cup stock. A novidade, batizada de “KlaCup – Bio”, compõe a família de papelcartão para copos, sendo única no mercado brasileiro, pois é produzida com fibras de pínus e eucalipto, mix que garante maior resistência e qualidade de impressão diferenciada, e possui uma barreira biodegradável, eliminando a aplicação de polietileno. A empresa também já desenvolveu o “KlaCup Natural Kraft”, com um dos lados na coloração marrom, típica dos papéis kraft, acompanhando uma tendência de embalagens mais sustentáveis e com menor impacto ao meio ambiente.

“Com base em todo o nosso conhecimento e experiência como fabricante de papel cartão para alimentos líquidos do país, estudamos e desenvolvemos uma solução diferenciada para o mercado de copos descartáveis. O Klacup possui a qualidade já oferecida pela Klabin às maiores indústrias do ramo de alimentos e bebidas”, afirma o diretor Comercial de Papéis da Klabin, Flávio Deganutti.

Tetra Pak apresenta websérie sobre histórias de vida daqueles que atuam com reciclagem no país
PLD cai 15% em todos os submercados
Qual é a contribuição dos transgênicos para o meio ambiente?
Agricultura brasileira e redução dos gases de efeito estufa