Novo relatório mostra que Europa pode ter emissões líquidas zero em 2050

A Europa pode atingir emissões líquidas zero de gases com efeito de estufa até 2050, o mais tardar. Não só é tecnica e economicamente possível: esse futuro com uma economia mais forte, uma sociedade mais resiliente e níveis mais altos de bem-estar, é provavelmente mais desejável. Esta é a conclusão geral do Net-Zero by 2050: from whether to how, relatório lançado pela European Climate Foundation e Climact, uma consultoria de clima e energia. Ele reune os resultados de um projeto desenvolvido em consulta com uma ampla gama de partes interessadas. O documento fornece uma perspectiva clara sobre a viabilidade e as implicações para a União Europeia de alcançar emissões líquidas nulas até 2050. No entanto, o relatório adverte, isso exige ação transformacional em todas as partes da sociedade - e sem demora.

Foto: Página Sustentável

Enquanto a Comissão Europeia prepara sua estratégia de longo prazo para reduções de emissões de gases de efeito estufa (GEE), a ser divulgada em novembro, este relatório destaca trajetórias potenciais para zerar as emissões líquidas, descreve as principais mudanças necessárias e explora suas implicações, em termos de custos e co-benefícios. Dá igualmente uma perspectiva sobre a necessidade de aumentar a ambição climática de curto prazo para o "zero-líquido", que é relevante para as discussões em curso sobre os planos nacionais energéticos e climáticos dos Estados-Membros da União Europeia e a Contribuição Nacionalmente Determinada do bloco sob a égide do Acordo de Paris.

Para cada setor da economia da UE que emite GEE, foram modelados os condutores de emissões de GEE e os meios para os reduzir - referidos como "alavancas". Exemplos de alavancas incluem mudança de carros para modos mais suaves de transporte, retrofits profundos de edifícios para reduzir seu consumo de energia, aprimoramento da economia circular com ativos de vida mais longa, mudança para formas renováveis de produção de eletricidade e mudança para dietas mais saudáveis para liberar terras para aumentar as coberturas florestais.

"O zero líquido precisa ser nosso objetivo, nossa direção e nosso grito de guerra. A "Europa que queremos" é aquela que protege seus cidadãos de ameaças globais, como as mudanças climáticas, que nenhum país pode enfrentar sozinho; e cria um mundo mais seguro e limpo. Net-zero é um caminho para uma Europa sustentável, na qual a prosperidade e o bem-estar são proporcionados em um ambiente limpo e saudável", disse Laurence Tubiana, CEO da European Climate Foundation. 

 

 

PLD cai 15% em todos os submercados
Tetra Pak apresenta websérie sobre histórias de vida daqueles que atuam com reciclagem no país
Qual é a contribuição dos transgênicos para o meio ambiente?
Agricultura brasileira e redução dos gases de efeito estufa