PepsiCo vai ampliar 25% de plástico reciclado nas embalagens até 2025

Como parte da sua visão sustentável para o plástico, a PepsiCo anunciou nesta sexta-feira (26) um novo esforço global que visa o uso de 25% de conteúdo reciclado nas suas embalagens plásticas até 2025. A empresa espera alcançar esta meta fomentando a colaboração intersetorial, as parcerias público-privadas e defendendo melhorias na infraestrutura de reciclagem e da reforma regulatória, questões necessárias para alcançar o objetivo da companhia. A meta inclui que garrafas PET (politereftalato de etileno) contenham 33% de PET reciclado até 2025.

Foto: divulgação

A nova meta da PepsiCo está baseada nos objetivos anunciados em 2016 na Agenda Performance com Propósito 2025 da empresa. A Agenda 2025 incluiu metas como: alcançar que 100% das suas embalagens sejam recicláveis, compostáveis e biodegradáveis; aumentar o uso de materiais reciclados; reduzir o impacto de carbono nas suas embalagens e, em parceria com a PepsiCo Foundation, trabalhar para aumentar os índices de reciclagem.

"A visão sustentável para o plástico é construir uma empresa onde o plástico nunca se torne lixo. Nossa intenção é alcançar essa visão reduzindo, reciclando, reutilizando, reinventando nossa embalagem plástica e liderando uma mudança global por meio de parcerias", comenta o vice-presidente e diretor científico da PepsiCo, Mehmood Khan. "Para impulsionar ainda mais o conteúdo reciclado de todas as embalagens plásticas e direcionar o progresso em torno de uma economia circular para o plástico, é essencial aumentar drasticamente a coleta de resíduos e os níveis de reciclagem mundiais por meio de investimentos na infraestrutura e na tecnologia de reciclagem", finaliza Khan.

Aeroporto Salvador Bahia pretende economizar 2 milhões de m³ com sistema de reuso
Setor sucroenergético impulsiona economia e preservação do meio ambiente no Triângulo Mineiro
FSC reforça a importância das florestas para o desenvolvimento sustentável
Energia solar fotovoltaica ocupa sétima posição na matriz elétrica brasileira e ultrapassa nuclear