RPPN da Veracel completa 20 anos e apresenta contribuições para a Mata Atlântica

No próximo dia 5 de novembro, segunda-feira, a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Estação Veracel, localizada no Sul da Bahia, comemora 20 anos de fundação, celebrando conquistas. O local está em vias de se tornar um centro de pesquisa e difusão científica com a implantação de um Observatório de Aves, que será gerido em parceria com o Observatório de Aves do Instituto Butantan. 

Desde 1998, quando foi reconhecida oficialmente pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) como RPPN, muito tem sido feito para conservar a biodiversidade da Estação Veracel, que também é reconhecida sítio do patrimônio mundial natural da humanidade pela Unesco. São mais de 6 mil hectares que se estendem pelos municípios de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália. O local abriga importantes pesquisas sobre o bioma Mata Atlântica e desenvolve programas de educação ambiental que atende comunidades rurais e indígenas vizinhas.

Projeto Harpia na Mata Atlântica. Foto: Jailson Souza.

“Isso simboliza mais um passo em direção ao nosso compromisso com a construção de uma plataforma de diálogo e pesquisa”, conta Renato Carneiro, diretor de Sustentabilidade e Relações Corporativas da Veracel. “Nosso objetivo é gerar conhecimento sobre a biodiversidade da Mata Atlântica, incentivando pesquisas e promovendo a educação ambiental”, completa Carneiro. O local tem um centro de pesquisa com estrutura para receber até 12 pesquisadores simultaneamente, bem como laboratório para preparo de amostras.

A estação realiza monitoramentos diários em busca de indícios e vestígios de crimes ambientais, como a caça. Além da proteção física e monitoramentos, vários projetos são desenvolvidos com instituições especializadas. Um de grande destaque é o Projeto Harpia na Mata Atlântica, que tem rendido bons frutos, como a descoberta recente de dois novos ninhos com filhotes em 2018.

A área também abriga atividades de educação e recreação ambiental, utilizando a técnica de vivências com a natureza, na qual os visitantes podem entrar em contato direto com a floresta e vivenciar experiências com o meio ambiente. Em 2017, a estação deu início a um programa para de observação de aves, o que deve contribuir mais ainda para o ecoturismo na região. Com o plano de manejo revisado, a Estação Veracel recebeu aproximadamente 700 observadores de aves desde então.

Calendário 2019
Solvay inaugura fábrica no Brasil e amplia participação na química sustentável
Mulheres, inovação e protagonismo
Mudanças do clima estão tornando os incêndios maiores, mais quentes e perigosos