RPPN da Veracel completa 20 anos e apresenta contribuições para a Mata Atlântica

No próximo dia 5 de novembro, segunda-feira, a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Estação Veracel, localizada no Sul da Bahia, comemora 20 anos de fundação, celebrando conquistas. O local está em vias de se tornar um centro de pesquisa e difusão científica com a implantação de um Observatório de Aves, que será gerido em parceria com o Observatório de Aves do Instituto Butantan. 

Desde 1998, quando foi reconhecida oficialmente pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) como RPPN, muito tem sido feito para conservar a biodiversidade da Estação Veracel, que também é reconhecida sítio do patrimônio mundial natural da humanidade pela Unesco. São mais de 6 mil hectares que se estendem pelos municípios de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália. O local abriga importantes pesquisas sobre o bioma Mata Atlântica e desenvolve programas de educação ambiental que atende comunidades rurais e indígenas vizinhas.

Projeto Harpia na Mata Atlântica. Foto: Jailson Souza.

“Isso simboliza mais um passo em direção ao nosso compromisso com a construção de uma plataforma de diálogo e pesquisa”, conta Renato Carneiro, diretor de Sustentabilidade e Relações Corporativas da Veracel. “Nosso objetivo é gerar conhecimento sobre a biodiversidade da Mata Atlântica, incentivando pesquisas e promovendo a educação ambiental”, completa Carneiro. O local tem um centro de pesquisa com estrutura para receber até 12 pesquisadores simultaneamente, bem como laboratório para preparo de amostras.

A estação realiza monitoramentos diários em busca de indícios e vestígios de crimes ambientais, como a caça. Além da proteção física e monitoramentos, vários projetos são desenvolvidos com instituições especializadas. Um de grande destaque é o Projeto Harpia na Mata Atlântica, que tem rendido bons frutos, como a descoberta recente de dois novos ninhos com filhotes em 2018.

A área também abriga atividades de educação e recreação ambiental, utilizando a técnica de vivências com a natureza, na qual os visitantes podem entrar em contato direto com a floresta e vivenciar experiências com o meio ambiente. Em 2017, a estação deu início a um programa para de observação de aves, o que deve contribuir mais ainda para o ecoturismo na região. Com o plano de manejo revisado, a Estação Veracel recebeu aproximadamente 700 observadores de aves desde então.

Votorantim Cimentos aprimora matriz energética com resíduos urbanos
Lixões liberam 6 milhões de toneladas de gases de efeito estufa ao ano
Abetre apresenta cartilha com alternativas para gerenciamento de resíduos
Vendas explosivas da Tesla na Noruega fazem Mercedes viver seu momento Kodak