Santos Brasil é a melhor empresa em gestão de resíduos do Guia Exame de Sustentabilidade 2018

A Santos Brasil, referência na operação portuária de contêineres no país, recebeu o prêmio de melhor empresa na categoria Gestão de Resíduos do Guia Exame de Sustentabilidade 2018. Considerado um dos mais importantes do país, o prêmio reconhece as empresas que mais se destacam por suas boas práticas de responsabilidade corporativa no âmbito social, econômico e ambiental. A metodologia da pesquisa e a análise dos dados são realizados pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces).

Foto: divulgação

Signatária do Pacto Global da ONU e alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), a Santos Brasil adota questões chave de sustentabilidade nas áreas de saúde e segurança, redução de emissões de CO2, água e resíduos. As ações são monitoradas por um Comitê de Sustentabilidade, que utiliza indicadores para avaliar o alcance de metas e identificar avanços e oportunidades de melhoria.

O Programa de Gestão de Resíduos foi reestruturado em 2016 e teve suas ações intensificadas a partir de 2017 de forma a obter mais eficiência ambiental. O resultado foi uma queda 15,17% na geração de resíduos não recicláveis. Além dos ganhos para o meio ambiente, a economia para a companhia nos custos que envolvem o gerenciamento dos resíduos nas unidades foi expressiva, somado R$ 142.116, 50 no ano passado.

Outro braço do Programa de Gestão de Resíduos, a promoção da educação ambiental aliada à destinação de materiais metálicos em desuso também alcançou importante resultado: aumento de 17,62% dos resíduos recicláveis, com retorno de R$ 107.840,67 para a empresa.

Para o diretor-presidente da Santos Brasil, Antônio Carlos Sepúlveda, o grande desafio em uma companhia é fazer com que o seu compromisso com a sustentabilidade se traduza na prática do dia a dia: "Isso só acontece quando a sustentabilidade entra na cultura da empresa e passa a fazer parte do seu negócio por meio de diretrizes e metas claras de desempenho. Hoje sabemos que além de contribuir para o meio ambiente, conseguimos reduzir custos e ficar mais competitivos com a implantação de políticas sustentáveis."

Com melhorias no Programa de Gestão de Resíduos Sólidos, a disseminação da cultura de sustentabilidade e a maior sinergia com parceiros e fornecedores, em 2017 as ações de logística reversa foram intensificadas, viabilizando a destinação sem custo de 104.603,50 toneladas de materiais conforme as diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

Tequaly passa a operar com sistema de saneamento básico em todo Brasil
Baterias residenciais formam rede de armazenamento na Alemanha
Nove mil anos em doze
Romênia propõe avanço modesto das renováveis