thyssenkrupp é reconhecida como líder global em proteção climática pela terceira vez consecutiva

A organização não-governamental CDP (antiga Carbon Disclosure Project) nomeou a thyssenkrupp como uma das melhores empresas do mundo em proteção climática pela terceira vez consecutiva. O prêmio foi entregue em Bruxelas no último dia 19 de fevereiro.

O sistema de pontuação da CDP avalia se as empresas elaboraram uma estratégia coerente na melhoria de suas próprias performances ambientais, bem como de seus clientes e fornecedores. A companhia mais uma vez alcançou a maior pontuação e está posicionada entre os primeiros do ranking global da CDP. A lista inclui cerca de 130 empresas de todo o mundo e apenas cinco listadas na DAX.

Foto: Divulgação

Milhares de empresas em todo o mundo participaram do programa que a CDP realiza em nome de mais de 650 investidores institucionais com ativos no valor de quase US$ 90 trilhões. A organização detém a maior coleção mundial de dados climáticos corporativos e é considerada uma referência no mercado de capitais.

"Apesar dos grandes desafios globais, estamos otimistas. Com nossos produtos e processos que economizam recursos, vemos a mudança climática como uma oportunidade e estamos contribuindo para alcançar as metas climáticas", disse Reinhold Achatz, CTO (Chief Technology Officer), da thyssenkrupp.

Com o Oxyfuel a empresa desenvolveu uma solução que captura, de maneira eficiente, o CO2 da produção de cimento. E outro exemplo é a produção de aço. A companhia está buscando uma estratégia de dois pilares para alcançar uma redução sustentável nas emissões - a reutilização de gases de efeito estufa da produção e estratégias para evitar sua geração. "Por um lado, estamos nos concentrando no projeto Carbon2Chem, com o qual podemos converter gases de produção em combustíveis como metanol. Já fizemos bons progressos aqui”. 

O próximo passo é a expansão em larga escala da tecnologia já comprovada. “Ao mesmo tempo, estamos trabalhando em uma conversão para a produção de aço a base de hidrogênio", explica Achatz. "Estamos convencidos de que não haverá apenas uma tecnologia. É por isso que estamos abertos a novas soluções buscando rotas diferentes", conclui Achatz. 

ABB apresenta solução de última geração neutra em CO2
Brasil está em 56º lugar no ranking de iniciativas urbanas sustentáveis
Armazenamento Energético em Geração Distribuída
Programa que reciclou mais de 50 milhões de garrafas de vidro ganha escala setorial