Uber Eats propõe pacto para reduzir uso de plástico

O Uber Eats, o app da Uber que conecta você aos melhores restaurantes da cidade, lançou nesta semana um convite a seus milhares de restaurantes parceiros, em 38 cidades do país, em nome de um consumo sustentável. A plataforma está fazendo um pedido para que os estabelecimentos passem a enviar talheres plásticos descartáveis e canudinhos apenas aos clientes que precisarem.

Hoje, a estimativa é que 65% dos pedidos mediados pelo Uber Eats na América Latina carreguem vários desses itens. Com a nova política, o app espera cortar esses números pela metade.

Foto: Divulgação

"Nós acreditamos que, nos próximos anos, o ecossistema de entrega de comida vai se tornar mais e mais eficiente, a ponto de fazer parte da vida diária de milhões de pessoas no Brasil todo, como acontece com a Uber. Reduzir a quantidade de plásticos envolvidos no processo é mais do que a coisa certa a se fazer: é uma necessidade", diz o diretor-geral do Uber Eats no Brasil, Delon White.

Entre os participantes já estão mais de 450 estabelecimentos, incluindo grandes redes como Burger King e Vivenda do Camarão.

O empreendedor do restaurante FiqFit, Cesar Valentini, comemora a oportunidade não só de difundir práticas sustentáveis mas também de cortar custos: "Tenho um gasto fixo com descartáveis que não traz nenhum grande benefício para o cliente. Ter a chance de reduzir gastos ao mesmo tempo é excelente", disse Valentini.

Em setembro, o Rio de Janeiro se tornou a primeira capital brasileira a punir bares e restaurantes que usam canudinhos de plástico. Em dezembro, a União Europeia aprovou um plano para banir produtos plásticos descartáveis que deve entrar em vigor nos próximos dois anos. A Comissão Europeia argumenta que pouco menos de um terço dos resíduos plásticos é reciclado, e que a maior parte deles acaba nos mares e oceanos.

Os restaurantes parceiros que participarem da iniciativa vão passar a exibir em seus cardápios um campo em que os usuários terão de escolher entre duas alternativas: "não, quero ajudar a reduzir o consumo de plástico" e "sim, preciso de descartáveis".

Clientes que quiserem usar a adesão a esse pacto como um critério para escolher o seu restaurante vão poder identificar todos os participantes por meio da observação: "restaurante com uso de plástico reduzido".

Aeroporto Salvador Bahia pretende economizar 2 milhões de m³ com sistema de reuso
Energia solar fotovoltaica ocupa sétima posição na matriz elétrica brasileira e ultrapassa nuclear
FSC reforça a importância das florestas para o desenvolvimento sustentável
Setor sucroenergético impulsiona economia e preservação do meio ambiente no Triângulo Mineiro