Verdejando chega ao Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro passa a fazer parte das cidades que recebem ações do "Verdejando", iniciativa promovida pela Globo desde 2013 e que já plantou mais de 6,5 mil mudas e distribuiu mais de 74 mil plantas. Inicialmente realizado apenas em São Paulo, o "Verdejando" chegou, em 2018, também a Brasília, Recife e Belo Horizonte, sempre com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância do verde nos centros urbanos. Na Cidade Maravilhosa, a iniciativa estreia com uma edição voltada à alimentação. Para isso, a ação foi dividida em três etapas: apresentação da proposta de criação da agrofloresta à população local; oficinas e debate sobre o tema; e mutirão para o plantio agroecológico.

Foto: Fernando Pilatos/Globo

"Estamos muito felizes com a realização do projeto aqui no Rio. Mais do que nunca precisamos conversar sobre sustentabilidade e poder fazer isso diretamente com a população é uma grande oportunidade. Pensando nisso, procuramos um espaço no qual pudéssemos executar o projeto e um parceiro (Horta Inteligente) capacitado para criar a agrofloresta. Depois de encontrarmos uma área para o plantio no Morro da Providência (região central da cidade), fomos ao local apresentar a proposta e ouvir os moradores, que se mostraram animados com a ideia", conta o diretor de Projetos Especiais da Globo, André Dias.

Para a segunda etapa, no dia 27, o "Verdejando" realizou o debate "Da terra para a mesa", no Museu do Amanhã. Com mediação da jornalista Mariana Gross, o bate-papo contou com a participação de Lorena Portela, fundadora da Horta Inteligente; Leonardo Menezes, curador de "Pratodomundo – Comida para 10 bilhões", exposição que inaugurou este mês no Museu do Amanhã; e Samantha Souza, da Gastromotiva, projeto que trata da inclusão por meio da gastronomia social. O público pode se dividir em dois grupos para participar das oficinas "reaproveitamento de alimentos", com Alessandra Alves, do projeto Naturalê, e "bomba de sementes", com a equipe do Horta Inteligente – ambos da Providência.

Já nos dias 4 e 5 de maio, um mutirão composto por moradores da Providência e voluntários vai transformar o espaço conhecido como Java, uma das vias de acesso à comunidade. Das 9h às 16h30, o grupo vai realizar o plantio agroecológico de alimentos por sistema agroflorestal em uma área de aproximadamente 60m², construir uma área de convívio e lazer para a população e fazer a fitorremediação do corpo hídrico local. A revitalização do acesso ao morro ficará por conta do Impacto das Cores, projeto local que vai pintar a escadaria e a mureta do espaço de plantio.

Siemens impulsiona transição energética no Brasil
NeoSolar e Schneider Electric firmam parceria para fomentar eletromobilidade no Brasil
Inmetro disponibiliza serviço de calibração para fonte eólica
ICMS Ecológico pode ser fonte de renda e financiador de sistema de proteção ambiental nas cidades da Mata Atlântica