Whirlpool apresenta relatório de sustentabilidade

A Whirlpool Corporation, dona das marcas Brastemp, Consul e KitchenAid, divulgou, na última sexta-feira (26), o Relatório de Sustentabilidade 2018. Em nível global, a companhia obteve avanços relevantes na redução da quantidade de recursos naturais utilizados na cadeia produtiva, além de ampliar a eficiência de seu portfólio de produtos de modo a contribuir para a diminuição de seus impactos ambientais.

A adoção da metodologia World Class Manufacturing (WCM), que padronizará o processo produtivo em todas as unidades da Whirlpool, tem contribuído para a utilização mais racional de recursos e para a redução de desperdícios, gerando ganhos de produtividade e aumentando ainda mais qualidade dos produtos oferecidos ao consumidor. 44 plantas da Whirlpool em quatro regiões globais já utilizam a metodologia. No Brasil, as unidades de Joinville e Rio Claro acabaram de conquistar o nível Bronze de excelência global em manufatura.

Foto: Divulgação

Outro avanço importante no período foi a aceleração do processo de redução do descarte de resíduos em aterros. A meta mundial da Whirlpool é zerar esse descarte até 2022. E o Brasil se destaca, e muito, nesse aspecto. Das oito fábricas no mundo que conquistaram o status de resíduo zero, as três unidades da companhia no território brasileiro foram as primeiras a bater a meta antes do prazo estipulado globalmente.

“Todas as plantas brasileiras atingiram zero resíduos para aterro em 2015, ou seja, sete anos antes da meta prevista em todo o mundo. Manaus, Joinville e Rio Claro são reconhecidas por não realizar nenhum tipo de descarte em aterros. Isso confirma o nosso compromisso em reduzir os impactos ambientais e colocar o Brasil no mapa como um dos países que preza pela sustentabilidade”, destaca o diretor de Sustentabilidade e Assuntos Regulatórios da Whirlpool, Vanderlei Niehues.

Para contribuir no equacionamento de fatores que influem nas mudanças climáticas, a Whirlpool implementou um programa global com metas para a redução de emissões. Até 2025, a companhia pretende ter emissões 30% menores que os níveis de 2005. Um dos pilares desse processo é a ampliação de energias renováveis. Nos Estados Unidos, a Whirlpool é uma das maiores produtoras de energia eólica in-loco.

Iniciativas voltadas para o uso racional da água geraram bons resultados nas unidades da Whirlpool no Brasil. O reaproveitamento de água de chuva permitiu uma redução de 7% na utilização do recurso e o sistema de tratamento de efluentes da fábrica de Rio Claro (SP) viabilizou a reutilização de água no local. Aproximadamente 8.500m³ de água são utilizados para processos internos anualmente, o equivalente ao uso mensal de água de mais de 450 residências brasileiras. No ano passado, a unidade de Joinville, em Santa Catarina, desenvolveu um projeto para substituição de água potável nas caldeiras por água coletada da chuva, reduzindo cerca de 1.800m³ de água ao ano. Atualmente cerca de 7% do volume total de água consumido na fábrica de Joinville é proveniente de recuperação de água de chuva.

Link relacionado

Conferência Novas Tecnologias para Tratamento de Esgotos e Efluentes

 

Siemens impulsiona transição energética no Brasil
NeoSolar e Schneider Electric firmam parceria para fomentar eletromobilidade no Brasil
ICMS Ecológico pode ser fonte de renda e financiador de sistema de proteção ambiental nas cidades da Mata Atlântica
Inmetro disponibiliza serviço de calibração para fonte eólica