Whirlpool apresenta relatório de sustentabilidade

A Whirlpool Corporation, dona das marcas Brastemp, Consul e KitchenAid, divulgou, na última sexta-feira (26), o Relatório de Sustentabilidade 2018. Em nível global, a companhia obteve avanços relevantes na redução da quantidade de recursos naturais utilizados na cadeia produtiva, além de ampliar a eficiência de seu portfólio de produtos de modo a contribuir para a diminuição de seus impactos ambientais.

A adoção da metodologia World Class Manufacturing (WCM), que padronizará o processo produtivo em todas as unidades da Whirlpool, tem contribuído para a utilização mais racional de recursos e para a redução de desperdícios, gerando ganhos de produtividade e aumentando ainda mais qualidade dos produtos oferecidos ao consumidor. 44 plantas da Whirlpool em quatro regiões globais já utilizam a metodologia. No Brasil, as unidades de Joinville e Rio Claro acabaram de conquistar o nível Bronze de excelência global em manufatura.

Foto: Divulgação

Outro avanço importante no período foi a aceleração do processo de redução do descarte de resíduos em aterros. A meta mundial da Whirlpool é zerar esse descarte até 2022. E o Brasil se destaca, e muito, nesse aspecto. Das oito fábricas no mundo que conquistaram o status de resíduo zero, as três unidades da companhia no território brasileiro foram as primeiras a bater a meta antes do prazo estipulado globalmente.

“Todas as plantas brasileiras atingiram zero resíduos para aterro em 2015, ou seja, sete anos antes da meta prevista em todo o mundo. Manaus, Joinville e Rio Claro são reconhecidas por não realizar nenhum tipo de descarte em aterros. Isso confirma o nosso compromisso em reduzir os impactos ambientais e colocar o Brasil no mapa como um dos países que preza pela sustentabilidade”, destaca o diretor de Sustentabilidade e Assuntos Regulatórios da Whirlpool, Vanderlei Niehues.

Para contribuir no equacionamento de fatores que influem nas mudanças climáticas, a Whirlpool implementou um programa global com metas para a redução de emissões. Até 2025, a companhia pretende ter emissões 30% menores que os níveis de 2005. Um dos pilares desse processo é a ampliação de energias renováveis. Nos Estados Unidos, a Whirlpool é uma das maiores produtoras de energia eólica in-loco.

Iniciativas voltadas para o uso racional da água geraram bons resultados nas unidades da Whirlpool no Brasil. O reaproveitamento de água de chuva permitiu uma redução de 7% na utilização do recurso e o sistema de tratamento de efluentes da fábrica de Rio Claro (SP) viabilizou a reutilização de água no local. Aproximadamente 8.500m³ de água são utilizados para processos internos anualmente, o equivalente ao uso mensal de água de mais de 450 residências brasileiras. No ano passado, a unidade de Joinville, em Santa Catarina, desenvolveu um projeto para substituição de água potável nas caldeiras por água coletada da chuva, reduzindo cerca de 1.800m³ de água ao ano. Atualmente cerca de 7% do volume total de água consumido na fábrica de Joinville é proveniente de recuperação de água de chuva.

Link relacionado

Conferência Novas Tecnologias para Tratamento de Esgotos e Efluentes

 

Bike Itaú incentiva economia de CO2 na semana da mobilidade
Empreendedores investem em placas fotovoltaicas para reduzir custos com energia elétrica
Veracel usa bagaço de cana como alternativa para gerar energia
Renner utiliza energia solar para abastecimento de lojas