Geração eólica cresce 16% no primeiro semestre

A geração de energia eólica em operação comercial no Sistema Interligado Nacional (SIN), ao final do primeiro semestre de 2018, subiu 16% em relação ao mesmo período de 2017. De acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), as usinas movidas pela força do vento somaram 4.098 MW médios entregues entre janeiro e junho frente aos 3.534,5 MW médios gerados no ano passado.

A representatividade da fonte eólica em relação a toda energia gerada no período pelas usinas do Sistema alcançou 6,5% em 2018. A fonte hidráulica (incluindo as Pequenas Centrais Hidrelétricas – PCHs) foi responsável por 76,5% do total e as usinas térmicas responderam por 17%.

Foto: Página Sustentável

A CCEE contabilizou 518 usinas eólicas em operação comercial no país, ao final do primeiro semestre, somando 13.180,7 MW de capacidade instalada, incremento de 19,8% frente aos 11.001 MW de capacidade das 435 unidades geradoras existentes um ano antes.

O levantamento indica que, por estado, o Rio Grande do Norte segue como maior produtor de energia eólica no país com 1.110,3 MW médios de energia entregues no primeiro semestre. Na sequência, aparecem a Bahia com 1.013,3 MW médios produzidos, o Rio Grande do Sul (546,1 MW), Piauí (516,9 MW) e Ceará (505,2 MW médios).

Confira as principais dúvidas sobre o sistema solar
Calendário 2019
Mulheres, inovação e protagonismo
Solvay inaugura fábrica no Brasil e amplia participação na química sustentável