Geração eólica cresce 26,5% em 2017

A geração de energia eólica em operação comercial no Sistema Interligado Nacional (SIN), em 2017, subiu 26,5% em relação a 2016. As usinas movidas pela força do vento somaram 4.619 MW médios entregues ao longo do ano passado frente aos 3.651 MW médios gerados no mesmo período de 2016. Os dados são da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE.

A representatividade da fonte eólica em relação a toda energia gerada no período pelas usinas do Sistema alcançou 7,4% em 2017. A CCEE contabilizou 494 usinas eólicas em operação comercial no país, ao final de 2017, somando 12.589,7 MW de capacidade instalada, incremento de 23,2% frente aos 10.221,5 MW de capacidade das 402 unidades geradoras existentes um ano antes.

A análise da Câmara indica que, por estado, o Rio Grande do Norte fechou na liderança da produção eólica no país com 1.455,3 MW médios de energia entregues no ano passado, incremento de 20,7% em relação ao mesmo período de 2016. Na sequência, aparecem a Bahia com 890 MW médios produzidos (+28,5%), o Ceará com 718,6 MW médios (+7,5%), o Rio Grande do Sul com 637,5 MW médios (+23%) e o Piauí com 524 MW médios, aumento de 58,3% frente à geração alcançada no ano anterior.

O Brasil chegou a 12,6 GW de capacidade instalada. De acordo com o levantamento, o Rio Grande do Norte é o estado com a maior capacidade instalada, somando 3.548,65 MW, aumento de 11,5% em relação a 2016 quando a capacidade totalizava 3.181,35 MW.

Tetra Pak apresenta websérie sobre histórias de vida daqueles que atuam com reciclagem no país
Agricultura brasileira e redução dos gases de efeito estufa
Cabify adere ao Pacto Global da ONU
Conheça alguns pecados de não ser uma empresa sustentável