MENU
Geração e consumo de energia ficam estáveis em junho

Dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) revelam que houve um aumento de 0,2% na geração e estabilidade no consumo de energia elétrica no país, na comparação com o mesmo de 2016. O consumo de energia no Sistema Interligado Nacional (SIN), nos primeiros doze dias de junho, somou 58.130 MW médios, montante praticamente idêntico aos 58.137 MW médios registrados no ano passado. Houve queda de 4,6% no Ambiente de Contratação Regulado – ACR (cativo), no qual os consumidores são atendidos pelas distribuidoras, número influenciado pela migração de consumidores para o mercado livre. Caso o efeito das migrações fosse desconsiderado, haveria aumento de 1,3% no consumo.

No Ambiente de Contratação Livre – ACL, no qual consumidores compram energia diretamente dos fornecedores, o consumo cresceu 13,2%, índice já com as novas cargas vindas do mercado cativo. Ao desconsiderar esse movimento dos consumidores, haveria queda de 3,8% no consume, de acordo com os dados coletados.

Já entre os ramos da indústria avaliados pela CCEE, incluindo dados de autoprodutores, varejistas, consumidores livres e especiais, os maiores índices de aumento no consumo de energia no período pertencem aos segmentos de comércio (89,1%), telecomunicações (86,2%) e saneamento (71,8%), números também impactados pela migração dos consumidores para o mercado livre.

A geração de energia no Sistema, em junho, somou 61.165 MW, apenas 50 MW médios superior à produção das usinas em 2016, o que representa ligeiro aumento de 0,2%. O destaque é o incremento de 50,7% na geração eólica no período. Houve queda de 6,8% na produção térmica e de 1% no desempenho das usinas hidráulicas, incluindo as Pequenas Centrais Hidrelétricas. 

O mapeamento também apresenta estimativa de que as usinas hidrelétricas integrantes do Mecanismo de Realocação de Energia – MRE gerem, em junho, o equivalente a 81% de suas garantias físicas, ou 43.713 MW médios em energia elétrica. Para fins de repactuação do risco hidrológico, este percentual foi de 80%.