MENU
Leilão A-6: Aneel aprova quatro usinas eólicas

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) executou parcialmente, na última terça-feira (6), o resultado do leilão A-6 destinado a contratar energia elétrica proveniente de novos empreendimentos de fontes hidrelétrica, eólica e termelétrica, no Ambiente de Contratação Regulada (ACR) com início de suprimento em 1/1/2023.

Foram reconhecidos os empreendimentos da Ômega Desenvolvimento de Energia do Maranhão S/A, titular dos parques eólicos Delta 5 I, Delta 5 IV, Delta 5 V e Delta 5 X, no estado do Maranhão. A Ômega apresentou antecipadamente a documentação e atendeu plenamente aos requisitos de habilitação estabelecidos no edital. O exame dos documentos das demais empresas vencedoras encontra-se em análise pela Comissão Especial de Licitação da Agência.

Realizado em dezembro de 2017, o leilão A-6 movimentou ao todo R$ 108 bilhões em contratos, equivalentes a um montante de 572.518.389,600/MWh de energia. O preço médio ao final das negociações foi de R$ 189,45 por MWh, com deságio de 38,7% em relação aos preços-tetos estabelecidos, o que representou uma economia de R$ 68,5 bilhões para os consumidores de energia. Ao todo, os projetos que foram contratados totalizam 2.930,9 MW médios de garantia física.

O preço médio final do leilão para as PCH’s foi de R$ 219,20/MWh. No caso das usinas térmicas movida a biomassa, o preço médio foi de R$ 216,82/MWh, as térmicas a gás natural foram negociadas a um preço médio de R$ 213,46/MWh. Já para as usinas eólicas, o preço médio fechou em R$ 98,62/MWh.