MME aprova ensaios com misturas B10

O Ministério de Minas e Energia (MME) concluiu o relatório dos testes para validação da utilização de misturas com Biodiesel B10 em motores e veículos. O percentual foi adotado em março de 2018, quando o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) decidiu antecipar em um ano a composição de 10% de biodiesel ao óleo diesel vendido ao consumidor final (B10). Os estudos avaliam a eficiência e o impacto nos motores do aumento na concentração de biodiesel para 10%.

A definição do biodiesel utilizado nos testes, realizados em 2017, considerou o histórico do perfil de matérias-primas utilizadas. Assim, foram definidos dois padrões de matéria-prima que representam o biodiesel brasileiro: óleo de soja e 30% de gordura animal, principalmente o sebo bovino.

O fornecimento do biodiesel para as misturas foi realizado por usinas autorizadas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) que já operam regularmente no abastecimento de biodiesel para a mistura obrigatória.

As empresas que executaram os testes tiveram seus resultados aprovados na aplicação com os diferentes sistemas, motores, equipamentos e veículos. De acordo com o relatório, não houve qualquer problema reportado pelas empresas durante seus ensaios dentro da planilha de testes previamente aprovada.

Confira o relatório completo aqui.

Uberlândia coloca em operação o primeiro sistema de armazenamento em larga escala integrado com usina fotovoltaica
Patinetes elétricos da Yellow chegam na Avenida Paulista
PLD cai em todos os submercados
MME: R$ 6,8 bi para 53 novas usinas de energia limpa