Podem as emissões chinesas terem atingido seu pico?

A China prometeu ao Acordo de Paris que suas emissões de carbono atingiriam seu pico por volta de 2030, e passariam a cair na sequência. Parece que o tal pico já aconteceu, na verdade no exato momento da assinatura do Acordo. Um trabalho publicado na Nature Geoscience dá conta que a economia do país começou uma transição importante da indústria pesada para uma mais hi-tech entre 2014 e 2016, passando então a reduzir suas emissões. Em 2013, as emissões foram de 9,53 GtCO2e, enquanto que em 2016, haviam caído para 9,2 GtCO2e.

                                                                                                                               Foto: divulgação

Para alguns analistas, o trabalho deve ser lido com uma certa dose de ceticismo. Em maio, o Greenpeace havia estimado que as emissões chinesas tinham aumentado em 4% só no primeiro trimestre deste ano, e outros 2% ao longo do ano passado. Wai-shin Chan, responsável pelo departamento de mudança climática do HSBC, disse que "sinceramente, eu gostaria muito que as emissões tivessem atingido o pico em 2013, mas face ao crescimento de 2017 e dos primeiros meses deste ano, estou cauteloso... Mesmo se o pico acontecer em 2019 ou 2020, mas for de 13 GtCO2e, será um desastre".

http://www.scmp.com/news/china/policies-politics/article/2153546/carbon-emissions-might-have-peaked-china-study-finds https://www.bloomberg.com/news/articles/2018-07-02/china-s-carbon-emissions-may-have-peaked-as-climate-policy-bites

https://www.carbonbrief.org/guest-post-chinas-co2-emissions-grew-less-expected-2017

Calendário 2019
Confira as principais dúvidas sobre o sistema solar
Solvay inaugura fábrica no Brasil e amplia participação na química sustentável
Mulheres, inovação e protagonismo