Tratamento de efluentes: Tecnologia da Veolia economiza até 40% de energia da membrana

A Veolia desenvolveu um sistema de biorreator de membranas (MBR) que simplifica os processos convencionais de lodos ativados e elimina a necessidade de uso de clarificadores e filtros de polimento. A barreira física pela membrana filtrante garante uma operação estável, consistente e produz um efluente de alta qualidade. O Biosep pode ser projetado para realizar a remoção de matéria orgânica, sólidos em suspensão, além de promover etapas de nitrificação e desnitrificação com a possibilidade de remoção de fósforo do efluente tratado.

De acordo com a Veolia, o funcionamento do Biosep MBR consiste em dois componentes fundamentais: o tratamento biológico e o de processo de separação da membrana. O processo biológico é extremamente flexível e pode ser adaptado em qualquer configuração de lodo ativado para atingir os objetivos de tratamento específicos. Para proporcionar a separação efetiva entre o efluente e os sólidos biológicos, a tecnologia usa membranas especificamente selecionadas que atendem às necessidades e oferecem maior valor para a aplicação. A membrana utilizada no sistema permite minimizar a pegada de carbono em até 50% e economiza a energia de aeração da membrana em até 40%.

Crédito/Foto: Divulgação

A integração adequada desses dois componentes primários é fundamental para o sucesso de qualquer sistema MBR. Os resultados e benefícios de sua aplicação são soluções de processos de tratamento de efluentes industriais e municipais robustos e consistentes.

O sistema pode ser aplicado em estações de tratamento de águas residuais em grandes escalas, tanto no mercado industrial quanto no municipal. Módulos individuais de membranas são combinados em cassetes de membranas, onde o permeado final pode ser coletado em um único ponto.