A agenda climática à espera do novo presidente

Um artigo "otimista" de Paloma Oliveto, publicado no Correio Braziliense, chama o(a) novo(a) presidente(a) a assumir os desafios colocados pelo cumprimento do prometido pelo país junto ao Acordo de Paris, e a avançar planos de descarbonização da economia no longo prazo, compatíveis com a meta de limitação do aquecimento global em 1,5oC. O artigo traz uma visão panorâmica da abordagem do desafio climático presente (ou não) nos programas dos candidatos. Oliveto conversou com Carlos Rittl, do Observatório do Clima, e Raquel Biderman, do WRI, que criticaram as declarações e o programa de Bolsonaro. Para Raquel, "combater a mudança climática não é uma escolha. Não se trata de uma questão de ambientalistas, mas da sobrevivência da economia. Retirar o país da plataforma é suicídio".

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2018/10/03/interna-brasil,709779/o-desafio-de-mostrar-as-contribuicoes-do-brasil-com-a-agenda-do-clima.shtml

FSC como instrumento para a conservação da biodiversidade
Shopping Anália Franco instala sistema de reuso de água
ABB apresenta fábrica neutra em CO2 na Alemanha
Brasil está em 56º lugar no ranking de iniciativas urbanas sustentáveis