Cenários Ibá: exportações do setor crescem 31,3% no ano e atingem R$ 6,3 bilhões

O Boletim Cenários Ibá, produzido pela Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), indicou avanço das exportações dos três produtos do setor de base florestal, o que resultou em alta de 31,3% nos primeiros sete meses do ano. Celulose (+40,7%), papel (+4,6%) e painéis de madeira (+6,7%) puxaram o crescimento, com R$ 6,3 bilhões comercializados com outros países. O saldo da balança comercial do setor também foi positivo (+34,0%), com resultado final de R$ 5,6 bilhões. A representatividade do setor também aumentou de janeiro a julho, totalizando 4,6% da balança comercial brasileira e 10,6% da balança comercial do agronegócio.

Foto: Página Sustentável

O principal mercado externo para a celulose segue sendo a China, que aumentou a aquisição do produto em 40,2%, em valores, no acumulado do ano. Em seguida estão a Europa (+44,0%) e América do Norte (+37,4%). No total, entre todos os destinos, a negociação da celulose deu um salto de 40,7% quando comparado com o mesmo período de 2017. Já o papel tem na América Latina seu foco de comércio exterior e cresceu em 12,2% em valor negociado. Ao todo, R$ 1,1 bilhão foi gerado a partir das exportações do produto. Por fim, os painéis de madeira, que somaram R$ 174 milhões negociados com outros países, aumentaram em 14,0% o valor monetário comercializado com a América Latina, principal destino dos produtos.

De acordo com o levantamento, a produção de celulose segue em alta e demonstrou variação positiva de 15,7% em julho, na comparação com o mesmo mês de 2017, e 9,1% no acumulado do ano, atingindo 12,2 milhões de toneladas fabricadas ao longo de 2018. O papel, por sua vez, avançou 2,9% no sétimo mês do ano e, em 2018, apresenta estabilidade. No acumulado do ano, o papel para embalagem é o mais produzido, chegando a 3,1 bilhões de toneladas fabricadas. Papel para fins sanitários (+3,7%) e papelcarão (+3,3%) demonstraram avanço no período.

Calendário 2019
Mudanças do clima estão tornando os incêndios maiores, mais quentes e perigosos
Solvay inaugura fábrica no Brasil e amplia participação na química sustentável
Mulheres, inovação e protagonismo