CerradinhoBio vai investir R$ 280 milhões na produção de etanol de milho

A Cerradinho Bioenergia vai implementar uma planta de etanol de milho para diversificar sua fonte de matérias-primas e, a partir do milho, produzir biocombustível. O investimento de R$ 280 milhões aumentará a produção de etanol em 230.000 m³, equivalente a 50% da capacidade atual, consolidando a usina como o maior complexo industrial de produção de bioenergia da América Latina. O início operacional da planta está previsto para maio de 2019.

Foto: divulgação

O projeto de expansão prevê uma ocupação de 190 mil metros quadrados, situados ao lado do atual parque da CerradinhoBio, em Chapadão do Céu, sudoeste de Goiás. A localização foi estrategicamente pensada para que haja sinergia com as operações já existentes de produção de etanol a partir da cana-de-açúcar, especialmente na utilização de insumos-chave, como energia e vapor, somada a toda a infraestrutura e conhecimento do ambiente de produção. A nova

A nova planta também produzirá óleo e DDGs (Dried Distillers Grains with Solubles), produtos que recuperam 100% das fibras, proteína e gordura contidas no milho, e que serão destinados ao mercado de nutrição animal, ampliando assim o portfólio de produtos da empresa. As tecnologias e processos aplicados assegurarão que a nova fábrica opere sem a geração de qualquer tipo de resíduo, transformando toda a matéria-prima e insumos em produtos.

Em 2017, a companhia ampliou a cogeração de energia e se tornou a maior termelétrica de energia a biomassa do Brasil, com capacidade de exportação de energia de 850 GWh/ano e potência instalada de 160 MW.

ABB apresenta solução de última geração neutra em CO2
Brasil está em 56º lugar no ranking de iniciativas urbanas sustentáveis
Armazenamento Energético em Geração Distribuída
Exportação de produtos florestais alcança US$ 2,8 bilhões no 1º trimestre