CerradinhoBio vai investir R$ 280 milhões na produção de etanol de milho

A Cerradinho Bioenergia vai implementar uma planta de etanol de milho para diversificar sua fonte de matérias-primas e, a partir do milho, produzir biocombustível. O investimento de R$ 280 milhões aumentará a produção de etanol em 230.000 m³, equivalente a 50% da capacidade atual, consolidando a usina como o maior complexo industrial de produção de bioenergia da América Latina. O início operacional da planta está previsto para maio de 2019.

Foto: divulgação

O projeto de expansão prevê uma ocupação de 190 mil metros quadrados, situados ao lado do atual parque da CerradinhoBio, em Chapadão do Céu, sudoeste de Goiás. A localização foi estrategicamente pensada para que haja sinergia com as operações já existentes de produção de etanol a partir da cana-de-açúcar, especialmente na utilização de insumos-chave, como energia e vapor, somada a toda a infraestrutura e conhecimento do ambiente de produção. A nova

A nova planta também produzirá óleo e DDGs (Dried Distillers Grains with Solubles), produtos que recuperam 100% das fibras, proteína e gordura contidas no milho, e que serão destinados ao mercado de nutrição animal, ampliando assim o portfólio de produtos da empresa. As tecnologias e processos aplicados assegurarão que a nova fábrica opere sem a geração de qualquer tipo de resíduo, transformando toda a matéria-prima e insumos em produtos.

Em 2017, a companhia ampliou a cogeração de energia e se tornou a maior termelétrica de energia a biomassa do Brasil, com capacidade de exportação de energia de 850 GWh/ano e potência instalada de 160 MW.

PLD cai 15% em todos os submercados
Qual é a contribuição dos transgênicos para o meio ambiente?
Tetra Pak apresenta websérie sobre histórias de vida daqueles que atuam com reciclagem no país
Agricultura brasileira e redução dos gases de efeito estufa