Connecticut: comitê sugere redução de 70% em 2040 e neutralidade de carbono em 2050

A despeito dos retrocessos no governo federal, assim como os estados da Califórnia e Nova Iorque, o estado de Connecticut também toma iniciativas para consolidar uma economia de baixo carbono. Logo que foi eleito governador, Ned Lamont, montou um comitê temático com administração da ex-governadora, Susan Bysiewicz, para estabelecer uma política energética no início do seu mandato. O comitê bipartidário, composto por vinte especialistas do setor, identificou prioridades para a política energética. 

Foto: Divulgação

O documento lista como recomendações essenciais o estabelecimento de novas metas de redução de carbono para 70% em 2040 e neutralidade total em 2050; a criação de um fundo de economia e trabalhos verdes; e um conselho para a modicidade e igualdade tarifária da energia.

O comitê também recomendou dez medidas principais sugerindo aumento dos investimentos em eficiência energética, expansão dos programas estaduais, revisão da quota exigida de renováveis, modernização da rede, entre outras. Se implantadas as sugestões, o estado dará um grande salto para avançar ainda mais na sua migração para a economia de baixo carbono, compensando, assim como os principais estados americanos, os esforços feitos no sentido contrário pelo governo central.

Coopermiti comemora a marca de 2,5 mil toneladas de lixo eletrônico reciclados em 10 anos
Relacionamento com comunidade indígena é um desafio, mas também oportunidade para construção de uma agenda positiva
São Paulo: 44% da bioeletricidade em 2018
Waste-to-Energy