Estudo francês mostra custos elétricos menores em função das renováveis

A Agência de Meio Ambiente e Matriz Energética (Ademe), em seu estudo "Trajetória para a evolução do mix energético 2020-2060”, avaliou o impacto dos custos energéticos para o consumidor francês com forte desenvolvimento das energias renováveis - média de 85% em 2050 e mais de 95% em 2060. O levantamento destaca que a evolução das renováveis para tais níveis incorrerá em uma redução da conta de energia elétrica dos franceses. Mesmo sem considerar os previsíveis aumentos dos custos com combustíveis fósseis e emissões de carbono, os custos totais com energia elétrica no longo prazo (2050) deverão cair para €90/MWh frente aos €100/MWh atuais. Nos cenários estudados, a pesquisa prevê o fim do incentivo às fotovoltaicas em 2030 e às eólicas onshore em 2035. Além da progressão das renováveis, o estudo também contempla o surgimento da nova geração de energia nuclear (EPR) que ainda teria um grande percurso para se tornar competitiva.

ABB apresenta solução de última geração neutra em CO2
Armazenamento Energético em Geração Distribuída
Brasil está em 56º lugar no ranking de iniciativas urbanas sustentáveis
Exportação de produtos florestais alcança US$ 2,8 bilhões no 1º trimestre