Exportações do setor de florestas plantadas chegam a US$9,6 bilhões em novembro

A Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) dá indícios de que 2018 será um ano de recordes para o setor de florestas plantadas, uma vez que alguns resultados parciais já se mostram superiores a 2017. As exportações até novembro, que chegaram a US$9,6 bilhões, já ultrapassaram todo o valor negociado em 2017, que encerrou o ano com US$8,6 bilhões. Até novembro de 2018, o saldo da balança comercial fechou em US$ 8,6 bilhões, também acima de todo o ano anterior (US$ 7,5 bilhões).

Na comparação entre o mesmo período, de janeiro a novembro, houve alta nas exportações de celulose (+31,1%), painel de madeira (+7,1%) e papel (+5,0%), variação positiva de 24,4% no total.

Foto: Página Sustentável

A representatividade da balança do setor seguiu com avanços no acumulado até novembro de 2018, totalizando 4,4% do total de exportações brasileiras e 10,3% das exportações do agronegócio.

A China continua sendo o principal mercado externo para comercialização da celulose e até novembro adquiriu US$3,2 bilhões do produto brasileiro, aumento de 42,1% em relação ao mesmo período de 2017. O segmento papel continua com seu foco de comercialização externa na América Latina, que apresentou avanço de 8,3% no valor negociado. A América Latina também é o principal destino dos painéis de madeira e investiu US$ 161 milhões na aquisição do produto em 2018, alta de 15,8%.

A celulose manteve o ritmo acelerado de vendas ao exterior e avançou 9,7% no ano, com 13,2 milhões de toneladas vendidas. Somente em novembro esse número somou 1,2 milhão de toneladas, alta de 13,2% na comparação mensal. Já os painéis de madeira avançaram 7,0% durante 2018, com 1,2 milhão de m³ exportados.

A produção de celulose segue em alta no acumulado do ano, com variação positiva de 9,6% e total de 19,3 milhões de toneladas fabricadas. No mês, a produção demonstrou alta de 5,0%, atingindo 1,8 milhão de toneladas. O papel se manteve estável, com 9,6 milhões de toneladas produzidas em todo 2018. Papel cartão e tissue tiveram leve avanço de 3,7% e 3,9% respectivamente.

Os painéis de madeira mantiveram o crescimento, com variação positiva de 4,3% em relação ao acumulado do ano e 1,0% na comparação entre novembro de 2018 e 2017. Até o décimo primeiro mês do ano, foram 6,2 milhões de m³ negociados com o mercado interno. Papel, por sua vez, manteve o mesmo volume de vendas domésticas, com 5,0 milhões de toneladas comercializadas (+0,9% ).

FSC como instrumento para a conservação da biodiversidade
Shopping Anália Franco instala sistema de reuso de água
ABB apresenta fábrica neutra em CO2 na Alemanha
Brasil está em 56º lugar no ranking de iniciativas urbanas sustentáveis