Geração de energia eólica cresce 17,5% em 2018

A geração de energia eólica em operação comercial no país cresceu 17,5% de janeiro a setembro em relação ao mesmo período do ano passado. Durante os nove primeiros meses do ano, as usinas movidas pela força do vento produziram 5.085,5 MW médios frente aos 4.327MW médios entregues ao Sistema Interligado Nacional (SIN) em 2017. Os dados são da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Foto: Página Sustentável

A representatividade da fonte eólica em relação a toda energia gerada no período pelas usinas do sistema chegou a 8,1%. A fonte hidráulica (incluindo as Pequenas Centrais Hidrelétricas – PCHs) foi responsável por 71,6% do total e as usinas térmicas responderam por 20,3% incluindo as usinas solares.

A CCEE contabilizou 536 usinas eólicas em operação comercial no país, ao final de setembro, somando 13.668 MW de capacidade instalada, incremento de 12,7% frente aos 12.126,9 MW de capacidade das 476 unidades geradoras existentes em setembro de 2017.

Geração eólica por estado

Quando a análise foca na geração por estado, o Rio Grande do Norte se mantém como maior produtor de energia eólica no país com 1.444,9 MW médios de energia entregues nos primeiros nove meses de 2018. Na sequência, aparecem a Bahia (1.214,1 MW), Ceará (686,3 MW), Piauí (649,9 MW) e o Rio Grande do Sul (610,5 MW). 

Aeroporto Salvador Bahia pretende economizar 2 milhões de m³ com sistema de reuso
FSC reforça a importância das florestas para o desenvolvimento sustentável
Setor sucroenergético impulsiona economia e preservação do meio ambiente no Triângulo Mineiro
Energia solar fotovoltaica ocupa sétima posição na matriz elétrica brasileira e ultrapassa nuclear