Geração de energia eólica cresce 17,5% em 2018

A geração de energia eólica em operação comercial no país cresceu 17,5% de janeiro a setembro em relação ao mesmo período do ano passado. Durante os nove primeiros meses do ano, as usinas movidas pela força do vento produziram 5.085,5 MW médios frente aos 4.327MW médios entregues ao Sistema Interligado Nacional (SIN) em 2017. Os dados são da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Foto: Página Sustentável

A representatividade da fonte eólica em relação a toda energia gerada no período pelas usinas do sistema chegou a 8,1%. A fonte hidráulica (incluindo as Pequenas Centrais Hidrelétricas – PCHs) foi responsável por 71,6% do total e as usinas térmicas responderam por 20,3% incluindo as usinas solares.

A CCEE contabilizou 536 usinas eólicas em operação comercial no país, ao final de setembro, somando 13.668 MW de capacidade instalada, incremento de 12,7% frente aos 12.126,9 MW de capacidade das 476 unidades geradoras existentes em setembro de 2017.

Geração eólica por estado

Quando a análise foca na geração por estado, o Rio Grande do Norte se mantém como maior produtor de energia eólica no país com 1.444,9 MW médios de energia entregues nos primeiros nove meses de 2018. Na sequência, aparecem a Bahia (1.214,1 MW), Ceará (686,3 MW), Piauí (649,9 MW) e o Rio Grande do Sul (610,5 MW). 

Brasil está em 56º lugar no ranking de iniciativas urbanas sustentáveis
Armazenamento Energético em Geração Distribuída
Exportação de produtos florestais alcança US$ 2,8 bilhões no 1º trimestre
Programa que reciclou mais de 50 milhões de garrafas de vidro ganha escala setorial