Geração de energia eólica cresce 19% em 2018

A geração de energia eólica em operação comercial no país cresceu 19% de janeiro a agosto de 2018 em comparação ao mesmo período de 2017, registrando 4.795 MW médios frente aos 4.032 MW médios. Os dados são da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE.

Foto: Página Sustentável

Durante o mês de agosto, as usinas eólicas registraram a maior produção de energia da história ao alcançar 7.017 MW médios. A produção elevou a representatividade da fonte, em relação a toda energia gerada no período pelas usinas do Sistema, para 11,5% em 2018. A fonte hidráulica (incluindo as Pequenas Centrais Hidrelétricas – PCHs) foi responsável por 62,2% do total, as usinas térmicas responderam por 25,8 e a fonte solar com 0,6%.

A CCEE contabilizou 519 usinas eólicas em operação comercial no país, ao final de agosto, somando 13.212 MW de capacidade instalada, incremento de 10,6% frente aos 11.951 MW de capacidade das 470 unidades geradoras existentes em agosto de 2017.

Geração eólica por estado

Quando a análise foca na geração por estado, o Rio Grande do Norte se mantém como maior produtor de energia eólica no país com 1.351,2 MW médios de energia entregues nos primeiros oito meses de 2018. Na sequência, aparece a Bahia com 1.162,7 MW médios produzidos, o Piauí (619,1 MW), Ceará (617,3 MW) e Rio Grande do Sul (590,5 MW). 

Os dados consolidados da CCEE, ao final de agosto de 2018, confirmam ainda o estado do Rio Grande do Norte com a maior capacidade instalada, somando 3.592 MW. Em seguida aparece a Bahia (2.967 MW), Ceará (2.162 MW), Rio Grande do Sul (1.778 MW) e Piauí com 1.443 MW de capacidade.

Link relacionado:

Conferência Novas Tecnologias de Energia Eólica

 

 

Calendário 2019
Solvay inaugura fábrica no Brasil e amplia participação na química sustentável
Mudanças do clima estão tornando os incêndios maiores, mais quentes e perigosos
Mulheres, inovação e protagonismo