Geração eólica cresce 16% no primeiro semestre

A geração de energia eólica em operação comercial no Sistema Interligado Nacional (SIN), ao final do primeiro semestre de 2018, subiu 16% em relação ao mesmo período de 2017. De acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), as usinas movidas pela força do vento somaram 4.098 MW médios entregues entre janeiro e junho frente aos 3.534,5 MW médios gerados no ano passado.

A representatividade da fonte eólica em relação a toda energia gerada no período pelas usinas do Sistema alcançou 6,5% em 2018. A fonte hidráulica (incluindo as Pequenas Centrais Hidrelétricas – PCHs) foi responsável por 76,5% do total e as usinas térmicas responderam por 17%.

Foto: Página Sustentável

A CCEE contabilizou 518 usinas eólicas em operação comercial no país, ao final do primeiro semestre, somando 13.180,7 MW de capacidade instalada, incremento de 19,8% frente aos 11.001 MW de capacidade das 435 unidades geradoras existentes um ano antes.

O levantamento indica que, por estado, o Rio Grande do Norte segue como maior produtor de energia eólica no país com 1.110,3 MW médios de energia entregues no primeiro semestre. Na sequência, aparecem a Bahia com 1.013,3 MW médios produzidos, o Rio Grande do Sul (546,1 MW), Piauí (516,9 MW) e Ceará (505,2 MW médios).

Votorantim Cimentos aprimora matriz energética com resíduos urbanos
Lixões liberam 6 milhões de toneladas de gases de efeito estufa ao ano
Abetre apresenta cartilha com alternativas para gerenciamento de resíduos
Vendas explosivas da Tesla na Noruega fazem Mercedes viver seu momento Kodak