MME: R$ 6,8 bi para 53 novas usinas de energia limpa

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, assinou recentemente as outorgas para construção de 53 empreendimentos provenientes do Leilão de Energia Nova A-6, realizado em agosto de 2018. Os projetos somam R$ 6,8 bilhões em investimentos e 1.572.356 kW de potência.

Foto: Página Sustentável

A economia para os consumidores pode chegar a R$ 20,8 bilhões ao longo da duração dos contratos, que variam de 20 a 30 anos. Para projetos de geração hidráulica, o contrato é de 30 anos. Para eólica, 20 anos e para termelétricas, 25 anos.

Bahia, Goiás, Maranhã, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo serão comtemplados com os empreendimentos. O prazo de entrada de operação comercial das usinas é em janeiro de 2024.

Dos 53 empreendimentos outorgados, 44 correspondem à geração de energia eólica, dois de geração térmica (sendo um a gás natural e outro à biomass) e sete geradoras de energia hidráulica - sendo três Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e quatro Centrais de Geração Hidrelétrica (CGH). A Bahia lidera o número de empreendimentos com 17 usinas.

TAGS :
ABB apresenta solução de última geração neutra em CO2
Armazenamento Energético em Geração Distribuída
Brasil está em 56º lugar no ranking de iniciativas urbanas sustentáveis
Programa que reciclou mais de 50 milhões de garrafas de vidro ganha escala setorial