Renováveis na Alemanha passam o carvão

As fontes eólica, solar, hídrica e biomassa abasteceram 40% da energia elétrica usada na Alemanha em 2018. Superaram os 39% gerados a partir do até então hegemônico carvão. Um aumento de quase 20% da capacidade solar, o fechamento de algumas plantas antigas à carvão e o tempo mais ameno, ajudaram as renováveis a se tornarem as líderes na geração elétrica alemã.

As fontes renováveis estão prontas para um futuro ainda mais intenso na maior economia da Europa - já que o país se esforça não apenas para encerrar plantas à carvão, mas também nucleares. Uma comissão foi instalada para estabelecer um plano de fechamento da maior planta elétrica a combustível no mundo e os resultados devem sair ainda em fevereiro deste ano. 

Foto: Página Sustentável

 

Uberlândia coloca em operação o primeiro sistema de armazenamento em larga escala integrado com usina fotovoltaica
Patinetes elétricos da Yellow chegam na Avenida Paulista
Abelhas: o agronegócio precisa de polinizadoras
MME: R$ 6,8 bi para 53 novas usinas de energia limpa