Saldo da balança comercial do setor de base florestal atinge 6,4 bilhões

As exportações de celulose, papel e painel de madeira registrou crescimento no acumulado de janeiro a agosto de 2018. Celulose demonstrou alta de 37,8%, enquanto papel avançou 4,3% e painel de madeira 7,3%, o que resultou em R$ 7,1 bilhões comercializados com outros países neste período. Os dados são da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá).

O saldo da balança comercial do setor também foi positivo (+31,8%), com resultado final de R$ 6,4 bilhões. A representatividade do setor aumentou nestes primeiros oito meses, totalizando 4,5% do total de exportações brasileiras e 10,4% das exportações do agronegócio.

Foto: Página Sustentável

A China segue como principal mercado externo para comercialização da celulose e aumentou em 42,3% a aquisição do produto em relação ao acumulado do ano de 2017. Europa e América do Norte seguem como os demais destinos com maior negociação do produto, que totalizou US$ 5,6 bilhões exportados em 2018. O papel, por sua vez, continua com seu foco de negociações externas na América Latina, que apresentou avanço de 11,2% no valor negociado. A América Latina também é o principal destino dos painéis de madeira e chegou a US$ 115 milhões adquiridos do produto neste ano, alta de 15,0%.

A produção de celulose segue em alta e demonstrou variação positiva de 18,2% em agosto, na comparação com o mesmo mês de 2017, e 10,2% no acumulado do ano, atingindo 14 milhões de toneladas fabricadas ao longo de 2018. No mês, a fabricação de papel cresceu 2,2%, com destaques para papel cartão. No acumulado do ano, o papel apresentou variação de - 0,2%.

PLD cai 15% em todos os submercados
Tetra Pak apresenta websérie sobre histórias de vida daqueles que atuam com reciclagem no país
Qual é a contribuição dos transgênicos para o meio ambiente?
Agricultura brasileira e redução dos gases de efeito estufa