Saldo da balança comercial do setor de base florestal atinge 6,4 bilhões

As exportações de celulose, papel e painel de madeira registrou crescimento no acumulado de janeiro a agosto de 2018. Celulose demonstrou alta de 37,8%, enquanto papel avançou 4,3% e painel de madeira 7,3%, o que resultou em R$ 7,1 bilhões comercializados com outros países neste período. Os dados são da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá).

O saldo da balança comercial do setor também foi positivo (+31,8%), com resultado final de R$ 6,4 bilhões. A representatividade do setor aumentou nestes primeiros oito meses, totalizando 4,5% do total de exportações brasileiras e 10,4% das exportações do agronegócio.

Foto: Página Sustentável

A China segue como principal mercado externo para comercialização da celulose e aumentou em 42,3% a aquisição do produto em relação ao acumulado do ano de 2017. Europa e América do Norte seguem como os demais destinos com maior negociação do produto, que totalizou US$ 5,6 bilhões exportados em 2018. O papel, por sua vez, continua com seu foco de negociações externas na América Latina, que apresentou avanço de 11,2% no valor negociado. A América Latina também é o principal destino dos painéis de madeira e chegou a US$ 115 milhões adquiridos do produto neste ano, alta de 15,0%.

A produção de celulose segue em alta e demonstrou variação positiva de 18,2% em agosto, na comparação com o mesmo mês de 2017, e 10,2% no acumulado do ano, atingindo 14 milhões de toneladas fabricadas ao longo de 2018. No mês, a fabricação de papel cresceu 2,2%, com destaques para papel cartão. No acumulado do ano, o papel apresentou variação de - 0,2%.

ABB apresenta solução de última geração neutra em CO2
Brasil está em 56º lugar no ranking de iniciativas urbanas sustentáveis
Armazenamento Energético em Geração Distribuída
Programa que reciclou mais de 50 milhões de garrafas de vidro ganha escala setorial